Repete a dose, gringo

Contratado no início da temporada, o argentino Centurión já balançou as redes pelo Tricolor – logo em sua estreia, diante do Bragantino (5 x 0) – mas vive a expectativa de poder festejar o primeiro gol diante da torcida são-paulina. No duelo contra o San Lorenzo-ARG, na última quarta-feira (18), o meia-atacante sentiu por alguns segundos a emoção de comemorar um gol no Morumbi, mas viu a festa dos torcedores ser interrompida pela arbitragem.

Aos 17 minutos do primeiro tempo no confronto válido pela Copa Bridgestone Libertadores da América de 2015, quando era superior, ditava o ritmo do confronto e pressionava, a equipe brasileira sofreu uma grande baixa. Com um entorse no tornozelo direito, Pato teve que ser substituído pelo meia-atacante Centurión.

Centurion

Com a alteração, Paulo Henrique Ganso e Michel Bastos inverteram de lado para confundir a marcação. O camisa 7 foi deslocado para a direita, enquanto o Maestro foi para a esquerda. Os meias tentavam abrir espaço pelas pontas, com Centurión caindo mais pela esquerda. A alteração não diminuiu o ritmo do Tricolor, que seguiu acuando o adversário no campo de defesa. Foi aí, então, que o camisa 20 ‘ficou no quase’.

Aos 16 minutos do segundo tempo, as redes balançaram de forma legítima, porém a arbitragem errou e invalidou o lance. O atacante Luis Fabiano recebeu boa bola na área e chutou cruzado. Centurión, em posição legal, estufou o barbante, mas o juiz deu impedimento erroneamente! Sem ouvir o apito, o argentino pulou a placa de publicidade e foi celebrar com a tradicional cumbia.

“Fiquei muito emocionado no momento do gol, porque foi uma grande jogada do time. Mas, infelizmente, o lance não valeu. O assistente levantou a bandeirinha e anulou o gol, mas fiquei contente com a vitória no final do jogo. Vou lutar novamente no próximo jogo para ajudar o time e, quem sabe, consiga marcar um gol para comemorar com a torcida e meus companheiros”, vislumbrou o gringo.

Fonte: Site Oficial

6 comentários

    • O Cristóvão é um cara novo, estudioso e low profile. Acho ele a cara do SPFC, seria p mim a segunda opção entre os brasileiros, à frente de Tite, Cuca, Levir e Luxa, melhor q ele só o M. Oliveira.
      De qqr forma muito melhor q o nosso treineiro ele é.

  1. O Centurion em pouco tempo de clube, fez mais que o Cañete em todo o tempo que enrolou no SPFC, o outro argentino não deixou a mínima saudade.
    O Centurion não parece ter a canela de vidro como o Cañete que vivia machucado, e quando tinha chance no time de cima, nunca aproveitava.
    O Centurion tem muito pra evoluir ainda , além de estar em fase de adaptação, mas este argentino já mostrou que é bem mais qualificado que o gringo anterior.

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!