No São Paulo, Wesley diz que vai vibrar “muito” com gol no Palmeiras

Acertado com Tricolor desde o meio de 2014, jogador diz ter fechado só depois do Brasileiro.

Wesley foi apresentado como reforço do São Paulo, mas o Palmeiras dominou os assuntos na entrevista coletiva. O volante foi questionado várias vezes sobre a polêmica transferência de um rival para outro. Em conversa com o Tricolor desde março do ano passado, o jogador disse ter tomado a decisão de trocar o Verdão pelo Tricolor apenas após o fim do Brasileiro. Na última segunda-feira, o vice-presidente de futebol Ataíde Gil Guerreiro admitiu acerto antes do término do vínculo do atleta com o time alviverde.

Em baixa na parte final da sua passagem de três anos pelo Palmeiras, Wesley entende que não precisa provar nada no São Paulo, clube com o qual assinou até o fim de 2018. O atleta, inclusive, promete comemorar gols contra o rival, em um futuro clássico.

– Claro. Se não comemorar, estarei desrespeitando os companheiros que estão comigo. Vou comemorar, e muito, porque é fruto de trabalho. Eu ralo para caramba, fico longe da família e tenho de dar o máximo aqui no São Paulo – afirmou.

Vaiado e xingado constantemente pelos palmeirenses nas últimas rodadas do Brasileiro, Wesley diz não guardar mágoas do ex-clube. O atleta entende que cumpriu bem seu papel no Verdão e lembra não ser o primeiro a trocar de rivais.

– Faz parte, mudar para o rival não é fácil. Isso já aconteceu outras vezes (o atacante Alan Kardec fez o mesmo caminho). Tenho muitos amigos no Palmeiras. O importante é que tomei a minha decisão. Se há uma regra (assinar pré-contrato com seis meses de antecedência), mesmo sendo torcedor e não gostando, não adianta nada. Nada mais justo do que deixar o jogador seguir a vida dele – afirmou.

Fora da primeira fase do Paulista e da Libertadores, Wesley só poderá estrear pelo São Paulo no dia 12 abril, data das quartas de final do estadual. Logicamente se o Tricolor garantir a classificação para a próxima fase da competição. Obrigado a treinar separado do elenco palmeirense nos dois primeiros meses sem atuar, o volante diz ter cumprido todos os horários. E diz que não renovou com o Verdão pela demora nas conversas.

– Falam que o presidente colocou um contrato na mesa e eu não quis assinar, mas não foi bem assim. As coisas não aconteceram como as duas partes queriam. Demorou e deixei o tempo correr um pouco para tomar a melhor decisão. No final, resolvi vir para cá e agora quero seguir em frente no São Paulo. Não podia encontrar com o grupo (nos treinos). Mas sou profissional, tinha de respeitar o contrato – finalizou.

Antes da apresentação, Wesley treinou no gramado do CT da Barra Funda pela primeira vez. O volante correu no gramado junto com Carlinhos, lateral-esquerdo que se recupera de uma lesão no joelho esquerdo e ainda não tem retorno confirmado.

Confira os principais tópicos da entrevista coletiva de Wesley:

Quando acertou com o São Paulo? Por que a mudança?
Para mim, é um desafio novo. Acho que sou movido a isso. Todo dia que levanto para trabalhar, quero algo novo. Achei que era o momento para mim. Então, nada mais justo do que eu poder ter minha escolha. As tratativas começaram depois que acabou o Campeonato Brasileiro. Decidi realizar esse sonho. Para ficar claro, foi depois que acabou o Campeonato Brasileiro.

Manifestação da torcida do Palmeiras
Normal. A rivalidade é muito grande, a gente sabe de todas as histórias que foram envolvidas. Comigo, não ia ser diferente. Mas estou supertranquilo. Estou com a cabeça tranquila de que fiz ótimo papel. Respeito, agradeço a todos, e agora quero seguir meu caminho.

Saiu com a imagem arranhada do Palmeiras?
Acho que não preciso provar nada, eu estou em busca da minha luta todo dia. O balanço que faço, na minha concepção, foi ótimo, dentro de algumas dificuldades que encontrei desde quando cheguei até minha saída. Mas é uma situação que já passou, daqui para frente só quero pensar no São Paulo.

Quais funções pode desempenhar?
Tenho minha preferência como segundo volante, saindo para o jogo, onde tive sucesso muito grande, onde cheguei à Seleção. Mas todos sabem que sou versátil, sendo lateral-direito, como já tive destaque, como primeiro homem de marcação. Mas a função de que mais gosto é segundo volante. Se o professor Muricy precisar, ajudarei da melhor forma em outras posições. Estarei sempre à disposição.

Torcida do Palmeiras tratou Valdivia de forma diferente?
O torcedor vai ao estádio, paga o ingresso e quer ver o resultado. No momento em que a gente se encontrava, não estava em momento bom, as cobranças apareceram. Mas sempre fui cara transparente, procurei jogar todos, nunca fiquei de fora. Nas últimas partidas do Brasileiro, não tinha condições e fui para o jogo. Por isso, mais uma vez eu saio de cabeça tranquila, fiz minha escolha.

Quando achou que era hora de mudar?
Depois que acabou o Campeonato Brasileiro, sentei em casa junto com minha esposa, a gente sempre conversa bastante. Era projeto meu, nova casa, nova situação, eu queria essa situação nova para mim. Sou maior de idade e sempre vou definir o que quero para mim. Dos três anos que fiquei no Palmeiras, tive uma lesão de cruzado, depois consegui me recuperar. Mas nisso o time já tinha caído. Nessa luta, na época para subir, fui peça fundamental, dito por vocês da imprensa. Nesse momento, tive várias coisas para sair, tanto fora do país quanto aqui. Resolvi ficar, porque era desafio comigo. Eu queria dar continuidade nisso. Mas depois do Brasileiro, resolvi mudar.

O contrato com o São Paulo era dado como certo há meses…
Não sei de onde partiu, mas realmente teve (contato). Mas quero frisar que a decisão foi tomada depois do Campeonato Brasileiro.

Sai magoado com o Palmeiras por ter segurado-o até o último dia de contrato?
Lógico que nenhum jogador quer passar por essa situação, fiquei treinando separado, longe do grupo. Mas tinha contrato. Sou profissional, tinha de respeitar. Nunca deixei de ir ou de cumprir o horário. Agora, em relação a ficar sem jogar, é complicado, a gente fica triste, mas as coisas vêm para o bem. Estou tranquilo em relação a isso. Agora é focar na preparação física para poder estar à disposição.

Parceria com Ganso
Costumo chamá-lo de Paulo, temos uma amizade muito grande. Qualidade indiscutível. Tivemos um ano abençoado no Santos. A gente se completava. Ele é um meia pensante, faz a equipe jogar. Eu vinha mais de trás com a bola, com bastante dinâmica, mudança de posição. Não sei ainda como vai ser. Já se passaram alguns anos. Se tiver oportunidade, a gente vai procurar pôr em prática aqui no São Paulo.

A reação da torcida palmeirense o faz repensar algo?
Faz parte, é uma mudança para um rival. Não fui o primeiro, já aconteceram outras situações, mas isso daí eu deixo para a torcida. Eu sempre vou respeitar, carinho com as pessoas, com as amizades que fiz, isso é natural. Importante é que tomei minha decisão e vou seguir em frente.

Quanto tempo até ficar pronto para jogar?
Independentemente de qualquer coisa, vou ter tempo. Creio que só vou poder estar à disposição no dia 12 de abril. Até lá, tenho certeza de que os profissionais saberão o que fazer, dosando, mas deixando à disposição para jogar.

Por que a renovação com o Palmeiras não deu certo?
É lógico que muito se fala de acordo, que o presidente colocou o contrato na mesa e eu não quis assinar. Não foi bem assim. No final, resolvi tomar essa decisão.

O palmeirense que o xinga vai chorar no futuro?
Eu não penso nisso, não gosto de criar tumulto nessa parte. Sempre vou procurar trabalhar, fazer minha parte no dia a dia. Para o meu bem, para o bem do São Paulo, se isso vier a incomodar não tenho culpa.

Quando surgiram as especulações sobre São Paulo, Dorival o defendeu. Já havia algo?
Já trabalhamos juntos, é conhecedor do futebol, já passou por bastante situação. Lógico que estava com o grupo. Foi depois que acabou o Brasileiro que tomei minha decisão. O grupo sabe da minha pessoa, da minha índole. Deixei claro que ia ficar até o final do ano, que depois eu não saberia o que ia acontecer. Joguei mesmo sem ter condição, não é tirar minha responsabilidade, gosto de colocar em pauta porque poderia muito bem ter ficado de fora. Nos exames, constaram, e eu quis jogar.

Ter muitos conhecidos no São Paulo vai ajudar?
Chegar aqui e reencontrar velhos amigos é bacana, porque a gente sabe que o mundo dá volta. A gente fica feliz. Pessoal já fez sacanagem comigo, mas deixa eu entrosar um pouquinho mais que vou devolver. É bom se sentir bem.

Fonte: globo.com

57 comentários

  1. Sobre o Wesley, não o acho nenhum craque, mas acredito que possa ajudar muito sim.
    É um jogador de boa velocidade, se pensarmos bem agora será o nosso volante mais rápido que teremos, o que vejo com bons olhos.
    Acredito que Maicon será emprestado mesmo, com sua chegada o que já abre uma vaga e menos picuinha para problemas.

    Vale até torcer pelo futebol dos jogadores que vem do Palmeiras pro tricolor, geralmente se dão bem.

    Penso que no Brasileiro e na Copa do Brasil será muito útil, na Libertadores não sei se será inscrito na próxima fase (Estou confiante com a classificação).

    Só espero que lembre que o SP não é Palmeiras e que aqui temos jogadores de seleção, portanto, terá que ralar e suar para jogar.

    Boa sorte Wesley, honre a camisa!

  2. Esse Wesley é o tipo de 2º volante que precisávamos, para dar arrancadas, passes, chegada na frente.

    Tenho certeza que vai dar certo no São Paulo, mas acho que o Muricy vai deslocá-lo pra lateral direita.

    Mas na lateral direita ele joga bem também.

  3. Rogério

    Wesley – Tolói – Dória – Carlinhos

    Hudson – Thiago Mendes (Souza) – Michel Bastos – Ganso

    Pato (Kardec) (Luis Fabiano) – Centurión.

    ou

    Rogério

    Hudson – Tolói – Dória – Carlinhos

    Souza – Wesley (Thiago Mendes) – Michel Bastos – Ganso

    Pato (Kardec) (Luis Fabiano) – Centurión.

  4. Wesley ? vou aguardar, se for esse q jogou nos bugrinos que Deus tenha piedade de nós.
    agora se for aquele q jogou na sardinhas é outra história.

      • A falta de humildade dele é notória há anos.
        Só cabe a torcedores como nós torcer para que o centurión destrua a marcação como fazia no racing e o convença, se por milagre ele decidir escalar o MB na direita, o ganso centralizado e o centurión na direita.
        Torço muito por esse argentino, muito mesmo. Sei que na posição certa vai nos dar muitas alegrias.
        Resta saber se ele vai ser escalado na posição certa logo ou só quando essa tralha deixar o clube.

  5. Acho que estamos no fundo do poço na parte técnica… um jornalista ter que explicar onde melhor rende um recém contratado e que nos custou muita grana, é realmente o fim…

    Depois ficam melindradinhos quando eu falo que esse cidadão é um enganador…

    • Pra vcs verem amigos… Centu faz uma função parecida com a do Lucas, joga aberto pela esquerda e recompõe bem o meio, tem velocidade e drible, infiltração e uma coisa que muito jogador não tem, quanto mais bate mais o cara fica infernal… Colocar ele no meio e matar o futebol do rapaz…Isso o blog todo já falou kkkk

  6. no racing ele jogava na esquerda mais não como segundo atacante …..

    Luciano Aued, Ricardo Centurión;

    Diego Milito e Gustavo Bou.

    não sei mais acho q ele joga na mesma posição do michel bastos……

    pelo menos jogava assim…..

  7. será que com um meio de campo…

    souza, michel bastos, ganso, centu, pato e kardec não teria melhor qualidade na saída de bola e aumentar essa lentidão meio campo ataque……

  8. Desejo boa sorte ao Wesley!

    Que venha o jogador dos tempos de Santos e que ele possa nos ajudar..

    Como comentei em outros comentários hj ele cabe fácil nesse time haja visto o futebol que estamos jogando.

  9. Sobre o Wesley: impossível jogar menos que o Maicon como volante, só isso já ajuda. Mesmo o Maicon Levi ficando vai ter que ser escalado na meia, pois já temos muitas opções pra volante, mas nunca se sabe… hehe

  10. E o Cruzeiro do super Marcelo Oliveira sofre contra o Huracán. Quando a boa fase passa não existe essa de técnico bom ou fraco.

    Futebol é isso, não existe fórmula mágica. Sempre alguém terá um bom ciclo e a imprensa falará maravilhas, mas quando esse ciclo se encerra até o grande Tite vira “empaTite”.

  11. Final de jogo no Mineirão.

    Cruzeiro 0 x0 Huracan .

    Cruzeiro ta fraquinho este ano , perder Marcelo Moreno , Everton Ribeiro e Ricardo Goulart.

    e contratar Leandro Damião e Henrique tem que dar nisso.

    São Paulo segurar este elenco , este ano é campeão brasileiro ,fácil fácil.

  12. Para mim empate amanhã , ou vitória do Corinthians. EXPLICO .

    Corinthians iria a 6 pontos , São Paulo vencendo o San Lorenzo iria a 6 também ,e deixaria eles com 3 pontos , Danubio será o saco de pancadas da chave , e deve perder do Corinthians dia 17 em Montevidéu.

    e depois o São Paulo inicia o returno contra o San Lorenzo em Buenos Aires , podendo até empatar que não seria um mal resultado.

    • ____________RogerioCeni___________________

      ________Toloi___Breno___Doria_______________

      _________________Souza____________________
      ____Wesley__________________ThiagoMendes___

      ________Ganso__________MichelBastos_________

      _______________Pato________________________
      _______________________Kardec______________

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!