Lembro muito bem da sua hist√≥ria, pois participei dela como torcedor. Lembro de quando o senhor era jovem, filho de um ex-presidente do meu time do cora√ß√£o. Lembro que seu pai tinha um passado limpo, √≠ntegro e realizador, lembro que ele colocou o nosso tricolor num pedestal bastante alto, montou times campe√Ķes a ajudou a impor respeito √†quele clube que j√° mostrava que seria um dos maiores do mundo.

Papai Noel Aidar, me lembro tamb√©m de quando o senhor foi presidente deste clube. Me lembro que o senhor era mocinho, talvez o presidente mais jovem at√© ent√£o e o mais mo√ßo at√© hoje. Lembro bem das suas ideias inovadoras, das suas ideias vanguardeiras e lembro que o senhor montou aquele time que nos deu muitas alegrias com jogadores do porte de Silas, Muller, Careca, Pita… nossa, Papai Noel Aidar, o senhor marcou aquela sua gest√£o com grandes conquistas, com grandes times, com grande evolu√ß√£o.

Naquela época eu frequentava as arquibancadas de quase todos os lugares onde o São Paulo Futebol Clube jogava. Pegava meu carro e ia a Campinas, Bragança, Jundiaí, ia ao adorável Pacaembu, ao desconfortável e feio Canindé mas, me deliciava mesmo era na nossa, perdoe-me dizer assim, pois remete a uma pessoa que o senhor adorava mas hoje não gosta mais, sacrossanta casa, o Morumbi.

Acho que o senhor não vai se lembrar de mim, mas eu tinha acesso liberado no Morumbi, entrava pelo portão principal, pegava o elevador e tinha acesso as cadeiras superiores para assistir aos jogos e até mesmo dentro do campo quando dos treinamentos. Numa dessas visitas eu estava dentro do campo vendo um treino do time da Roma, dos famosos Falcão e Cerezo, que iria fazer um jogo amistoso com o nosso tricolor e encontrei-me com o senhor, quando recebi um cumprimento seu, junto com um aperto de mão e um sorriso fraterno.

Lembro bem da sua gest√£o, coroada de √™xitos, lembro de quando ganhamos o Brasileiro de 86, quando o senhor surgiu com aquele hist√≥ria do “Projeto T√≥kio”, que era ganhar a Libertadores e depois o Mundial no Jap√£o. Me lembro at√© hoje disso, o senhor¬† numa capa da revista Placar. ¬†Me lembro quando a sua gest√£o acabou, fiquei triste, pois achava que a sua continuidade seria proveitosa ao clube, mas nem tudo √© como a gente gostaria que fosse e o senhor saiu e n√£o mais apareceu em cena, o senhor sumiu de verdade. Ficou a saudade.

Agora, passados vinte e seis anos desde que deixou o clube, eu fiquei bastante feliz com a sua volta. Imaginava aquele Aidar daqueles tempos, aquele Aidar jovial, aquele Aidar realizador, aquele Aidar vencedor, mas o tempo¬† foi passando e eu vi um Aidar chutando de forma truculenta um ex-presidente, o mesmo que lhe deu apoio a sua candidatura, vi uma guerra de egos e interesses sem igual nos bastidores e fora dele, vi acusa√ß√Ķes de nepotismo com parentes e afilhados, vi at√© acusa√ß√Ķes de facilitar as coisas para a sua pr√≥pria namorada, a Mam√£e Noel Aidar, a fim de que ela ganhasse comiss√£o sobre neg√≥cios em que ela nem participou. N√£o, esse n√£o pode ser aquele Aidar que eu tanto agradeci, n√£o pode ser aquele filho do velho Henri Aidar, que conduziu esse clube sem qualquer deslize √©tico, moral e sem qualquer desvio de conduta.

Tudo isso é muito triste, mas quem sabe por eu ter sido sempre um torcedor fiel a essa camisa, a esse clube, portanto merecedor de reconhecimento e sendo o senhor o Papai Noel dos torcedores tricolores, vou fazer meus pedidos, afinal,estamos em época de Natal.

Eu acho, Papai Noel Aidar, que é legal ganhar presentes de natal. Eu adoro! Então vou  listar abaixo meus desejos e espero que o senhor leia com bastante atenção e me traga esses presentes:

1- Pare de brigar com o JJ. O clube só perde com isso, querido Papai Noel Aidar. Além disso, fica feio dois velhinhos brigando feito duas crianças e dando mau exemplo a todos. Lembre-se que os adversários adoram isso.

2- Cumpra suas promessas de transformar esse clube numa administra√ß√£o mais profissional, onde todos tem suas obriga√ß√Ķes e s√£o cobrados por resultados. O senhor tinha prometido mas n√£o est√° cumprindo.

3- Arrume um patrocinador master para que ele traga a tranquilidade financeira que ele proporciona. Sei que o momento do país não está dando essa facilidade toda, mas lembre-se que o senhor tem o clube mais ganhador do país e que qualquer empresa gostaria de colocar seu nome nessa camisa gloriosa.

4- Viabilize a cobertura do estádio, pois além de conforto aos torcedores, precisamos nos modernizar para continuar alugando nosso estádio para os shows, trazendo renda para investir no time de futebol.

5- Afaste qualquer pessoa do seu relacionamento pessoal do clube, querido Papai Noel Aidar. Isso é feio e está colocando a sua gestão sob forte desconfiança. Sei que todos os presidentes dos clubes fazem coisas erradas, que o dinheiro fácil dá coceira nas mãos mas não se deixe seduzir, pois assim o fazendo, o senhor estará jogando no lixo todo o respeito e admiração que os torcedores sempre tiveram pelo senhor.

6- Monte um time vencedor, aquele time que todo torcedor deseja e nos traga muitos títulos.

7- Tire a sua namorada da vida do clube, tire essa mulher da frente dos negócios, tire ela de dentro do futebol são-paulino. Aquela foto tirada dentro do campo de treinamentos no CCT em que está a sua namorada, o senhor e o Rogério Ceni é uma das coisas mais emblemáticas que se pode ter, porque mostra que ela tem sim bastante influência nos bastidores do futebol, quando ela deveria apenas se portar como uma primeira dama, fora dos campos, mais dentro do clube, na parte social. Isso evitaria muitas desconfianças.

8- Gostaria também de fazer um pedido para o natal de 2015. Quero ganhar a sua promessa de que em 2015 não haverá a continuidade do Rogério Ceni, do Milton Cruz e do enganador, opa, desculpe, do Muricy Ramalho à frente do SPFC. Que venham outros, mas esses três hoje amarram tanto o desenvolvimento desse clube que o senhor nem imagina. Depois disso, em janeiro de 2016 eu tenho certeza de que o senhor vai me procurar para agradecer por eu ter feito esse pedido.

9- Finalizando, meu querido Papai Noel Aidar, gostaria de pedir para que o senhor fale menos, apare√ßa menos, fa√ßa mais, realize mais, afinal, meu querido Papai Noel Aidar, quem brilha s√£o as estrelas, os jogadores e n√£o os dirigentes. O senhor s√≥ deve brilhar nos trazendo bons jogadores, administrando o clube de forma limpa, com coisas boas, bons exemplos, boas atitudes, menos sensacionalismos e mais empreendedorismos, menos manchetes e mais a√ß√Ķes produtivas, corretas, l√≠citas, honestas e atitudes acima de quaisquer suspeitas.

Faça isto por mim, querido Papai Noel Aidar, pois todo torcedor fica feliz e sorri quando ganha presentes de Natal.

Abraços, Papai Noel Aidar.

Por: M√°rcio Maciel