Banner - Coluna do Paulo Martins

Sentiram saudades? Eu senti. Espero que tenham sentido tamb√©m. Mas vamos ao que interessa: um pouco de opini√£o n√£o faz mal, faz? Abster-se de opinar faz mal. Reter coisas dentro de si faz mal. E, pelo que soube, alguns gostam de textos mais opinativos. Que seja, ent√£o. De vez em quando farei, como hoje, por exemplo. E por partes, para facilitar a leitura. Haja opini√£o…

Outra elimina√ß√£o…

√Č… De novo. Doeu, como todas doem. Uma menos, outras mais. Esta talvez um pouco menos. O time fez o que podia, ficou evidente que esfor√ßo n√£o faltou. N√£o consegui dormir. O som da pelota acachapando o poste diversas vezes permeava meu sono como o som de um canteiro de obras. Aquele jogo n√£o deveria ter ido para os p√™naltis. Vi a elimina√ß√£o no rosto de Michel Bastos, entregue, sentado no ch√£o, esperando para o in√≠cio das cobran√ßas.

Ficou claro ‚Äď de novo! ‚Äď que Muricy e a f√≥rmula de disputa por jogos eliminat√≥rios n√£o combinam. No primeiro tempo, apostou em tr√™s homens de liga√ß√£o e apenas um no ataque. Fomos mal, muito mal. No seguindo, corrigiu a bobagem. Mexeu no posicionamento e Ganso foi o √ļnico armador. Encaixou e fez um segundo tempo soberbo de onde poderia ter sa√≠do do campo coroado, caso nos classific√°ssemos. Kardec e Osvaldo tiveram chances. N√£o renderam o esperado. Com a entrada de Kardec, at√© concordo. Mas tendo Pato no banco, porque Osvaldo? Ali√°s, o que diabos Muricy tem contra o Pato? Poxa vida…

Os ecos da elimina√ß√£o…

Deu pena ver, logo após o jogo, a resignação de Luís Fabiano, Ganso e principalmente Rogério Ceni. Extenuados, não procuraram desculpas. Apenas disseram que não deu, que fizeram o que podiam, que lutaram etc. Concordo com eles.  A tristeza no rosto de todos era indisfarçável, sobretudo em Rogério Ceni, que até fez elogios aos seus jogadores, dizendo-se honrado por fazer parte daquele grupo. Teve hombridade e encarou a realidade com serenidade. Gostei. Não sei se vai parar, mas como um dos maiores jogadores da história do São Paulo, merecia outra despedida em torneios internacionais. Se bem que ninguém ao certo sabe se ele irá, de fato, se aposentar.

Dias atrás, o discurso da direção: pontos positivos, porém alguma incoerência. E aí? Equívoco ou despiste?

Nessa semana o Blog do S√£o Paulo postou uma entrevista do Sr. Ata√≠de Gil Guerreiro, feita pelo Blog do Menon. O diretor sempre me passou a imagem de uma pessoa s√©ria e √© nisso que acredito. Trabalhou em boas contrata√ß√Ķes, de nomes indiscut√≠veis, como Michel Bastos, Pato e Kak√°. Citou um ponto positivo de apostar um pouco mais na base, dar mais espa√ßo aos garotos, principalmente pela inten√ß√£o de mesclar o time no Campeonato Paulista do ano que vem, com jogadores mais experientes e atletas da base. Gostei disso! √Č o caminho…

Mas achei a entrevista um tanto quanto contradit√≥ria, em alguns pontos. N√£o √© segredo que a fragilidade deste time passa muito pelo setor defensivo, que at√© melhorou um pouco, recentemente. Quando questionado sobre isso, o Sr. Ata√≠de mencionou j√° haver jogadores em que ele confia para o setor, e citou que aposta em Luc√£o. At√© a√≠, normal. Mas descartou a chegada de Lugano, segundo ele, por preferir apostar em algu√©m mais jovem. Certo, √© uma ‚Äúfilosofia‚ÄĚ, como gostam de dizer. E se contradisse logo em seguida quando mencionou que iria contratar algu√©m para o lugar do Kak√° n√£o especificamente com as mesmas caracter√≠sticas como jogador, e sim o mesmo perfil: experiente, l√≠der, agregador… Ou seja, um jogador mais rodado, veterano talvez. A√≠ ficou minha d√ļvida: √© incoerente ou est√° escondendo o jogo?

Aquela coisa do ‚Äúser√° decidido no planejamento‚ÄĚ tamb√©m me encafifou um pouco. Porque imaginava que o planejamento do ano que vem, a pouco mais de 30 dias para o final de 2014, j√° estivesse em vias de ser colocado em pr√°tica, se j√° n√£o estivesse em andamento, e n√£o de ser ‚Äúdecidido‚ÄĚ ou rascunhado. Espero que conste no planejamento uma maior aten√ß√£o √† prepara√ß√£o f√≠sica dos atletas, porque na maioria dos jogos o que se v√™ s√£o jogadores do S√£o Paulo morrendo em campo. Sei l√°, pareceu despiste. Espero que seja. Seguirei confiando e apoiando.

Rogério Ceni: aposentadoria em 2014 ou após a Libertadores de 2015?

Quem sabe disso √© ele, √≥bvio. √Č algo muito √≠ntimo, porque significa um marco na vida de um jogador de futebol. √Č aquela hist√≥ria que o ex-jogador Falc√£o relata: a primeira morte. Se fosse comigo, pararia. Ainda acho que Rog√©rio, pela capacidade que tem, pode fazer sim bons jogos no futuro. Mas por quanto tempo mais, considerando o calend√°rio massacrante? E h√° que se pensar no depois, na qualidade de vida depois da bola. S√≥ que o homem √© fominha e como tem feito bons jogos, como o de ontem, pode ser que fique. Se ficar, ter√° meu apoio, como sempre tem todo aquele que veste e honra o manto.

Agora, sinceridade: o que a Penalty fez, n√£o se faz. Refiro-me ao ‚Äúconvite‚ÄĚ para a entrevista coletiva de aposentadoria do jogador, que ainda n√£o se decidiu.

E se ele parar, quem seria o goleiro? Denis?

Denis provavelmente ter√° oportunidades no Campeonato Paulista de 2015. Muitos apostam nele. N√£o acho um ‚Äúpereba‚ÄĚ, mas penso que n√£o est√° a altura de atuar como titular no gol do S√£o Paulo. Como compara√ß√£o, acho que n√£o est√° no n√≠vel de Roger e de Bosco, por exemplo. O Sr. Ata√≠de j√° negou, mas queria ver Jefferson no gol tricolor. Para mim, √© o nome mais apropriado. Cavalieri estaria um degrau abaixo do atual arqueiro botafoguense.

E Breno?

Ser√° que vem mesmo? Aposto minhas fichas que sim. Mas dizer que ir√° ser o Breno de antes, n√£o arrisco. Foi um tremendo de um zagueiro com a camisa tricolor. Hoje, parado, provavelmente sem treinamento adequado, o nosso ‚Äúapproach‚ÄĚ, como torcida, ter√° que ser outro. √Č bem-vindo e portanto que venha, coloque a cabe√ßa no lugar, use a mem√≥ria atl√©tica que seu corpo tem, entre em forma e volte a jogar. Mas o caminho ser√° longo. Tor√ßo para que d√™ tudo certo. Se voltar a jogar 60% do futebol que tinha, ajudar√° a resolver o problema da zaga.

Penalty x Adidas x Under Armour x Puma…

Para encerrar, a pol√™mica sobre as empresas de material esportivo. Minha opini√£o ‚Äúleviana‚ÄĚ sobre o assunto n√£o poderia faltar. A impress√£o que d√° √© que a Penalty est√° se esfor√ßando ao m√°ximo para descontentar o S√£o Paulo. Nem vou mencionar a camisa de Rog√©rio Ceni porque ainda n√£o vi. Me refiro mais aos atrasos relatados pela imprensa e, claro, a bola fora com a aposentadoria do jogador. Como torcedor e consumidor, n√£o gosto da qualidade dos uniformes, que para mim valem mais do que custam, muito disso em fun√ß√£o de ostentar o diamante que ri em cada pe√ßa. A linha Ra√≠zes achei sensacional, justi√ßa seja feita. Para mim √© o que se salva nesta parceria mais recente. Como h√° multa rescis√≥ria na jogada, resta-nos acompanhar como se desenrolar√° a hist√≥ria toda. Considerando a hist√≥ria que tinham com o tricolor, acho que a Penalty poderia ter caprichado mais!

A Adidas seria a minha preferida, mas parece que recuou. Entre Under Armour e Puma, que parecem ser as favoritas, vou na contram√£o: apesar de a escolha l√≥gica ser a Puma, a marca norte-americana √© muito forte no hemisf√©rio norte. Tive a oportunidade de ter contato com essa realidade nos √ļltimos dias e nos EUA visitei v√°rias lojas da Under Armour. Roupas bacanas, material de boa qualidade¬†e num pre√ßo bom, se comparados aos artigos correlatos da marca Puma, tamb√©m a venda por l√° (car√≠ssimo por aquelas bandas, ali√°s!). Bastante popular, a Under Armour, portanto: vi muita gente usando as roupas da marca, bem como a veicula√ß√£o de diversas propagandas em outdoors e na m√≠dia televisiva, principalmente de futebol americano. Confesso que curti. N√£o comprei nada porque levei pouco dinheiro (pobre √© f…!).

Só a título de comparação entre Under Armour e Adidas, como estive em Orlando, procurei incansavelmente por uma camisa do Orlando City com o nome de Kaká, que até aparece em alguns outdoors pela cidade, e não achei. E fui a lojas oficiais da Adidas, marca que patrocina o clube. Nem em outlets havia. Ou era desinteresse ou interesse demais! Se a marca Under Armour realmente vier para o Brasil e o São Paulo a escolher, desvantagem penso que não teremos.

Grande abraço a todos vocês, meus iguais e um ótimo início de final de semana.

Força e Fé! Vai São Paulo!

Por Paulo Martins