Coluna do José Renato: Quando Palhinha recolocou o Tricolor nos Trilhos

image001

A estreia aconteceu em 29 de janeiro de 1992.

Em partida válida pela rodada inaugural do Brasileiro daquele ano.

O adversário era o Santos.

Éramos atuais campeões paulista e brasileiro.

Telê era cantado em verso e prosa.

O ano de 1991 tinha sido o de resgate.

Para o Tricolor e para o Mestre.

A grande novidade no Mais Querido estava no meio campo.

Jorge Ferreira da Silva tinha sido emprestado junto ao Américo MG.

E chamou a atenção da imprensa por conta de seu apelido, Palhinha.

Remetia ao ex-jogador homônimo que teve destaque no Cruzeiro e em outras equipes alvinegras de menos expressão.

Já em campo, precisava fazer acontecer… senão, era voltar ao Coelho ao final do contrato.

A estreia foi normal e certamente não encantou o Mestre.

O empate por 1 gol passou quase desapercebido.

Logo na partida seguinte, uma atuação apagada no empate sem gols frente o Bragantino.

Perda de posição.

Telê ainda tentava acertar aquele meio campo.

Também testara Eraldo, Gilmar e outros.

Na quinta partida do ano, veio a primeira derrota do ano, 2 a 3 para o Flamengo.

Para Palhinha, não foi de todo mal, entrou no segundo tempo e até gol marcou.

Voltara a ser titular.

No jogo seguinte o adversário foi o Guarani, no Pacaembu.

Nova derrota, 0 a 1.

Veio a estreia na Taça Libertadores, frente o Criciúma, fora de casa.

Telê escalou um time reserva.

Fomos goleados por 0 a 3 no maior jogo da vida do atacante Jairo Lenzi.

Três derrotas seguidas e o jogo seguinte seria frente o rival Palmeiras.

Palhinha era titular.

Fomos novamente goleados, agora por 0 a 4.

Sequência, até então, inédita na história do clube.

O nome de Telê começou a se questionado internamente.

E veio a quinta derrota consecutiva, 0 a 1 para o Internacional, em Porto Alegre.

Mais alguns dias viajaríamos para a Bolívia.

Os jogos aconteceriam na Altitude.

Telê não resistiria a novas derrotas.

A direção tricolor já tinha planos para a substituição do Mestre.

O cenário era obvio.

Em 17 de março, o jogo foi no céu, quase 4.000 de altitude, na cidade de Oruro.

O adversário seria o San José.

A Comissão Técnica trabalhou muito para prevenir a queda de performance dos atletas.

Mas não contavam com o que se viu em campo.

Palhinha correu os 90 minutos, como se estivesse passeando.

Marcou os três gols da goleada por 3 a 0.

Sendo que dois deles no segundo tempo, exatamente quando as condições físicas passariam a ser piores aos atletas.

Algo simplesmente inacreditável e até hoje inexplicável.

Era o término da sequência de 5 derrotas.

Era o começo da redenção Tricolor na Taça Libertadores.

Era o fim de qualquer possibilidade de queda do Mestre.

Voltamos ao Trilho.

Devemos muito disso a Palhinha.

Por: José Renato Sátiro Santiago

206 comentários

  1. Palhinha…esse jogava muito, no jogo seguinte contra o Bolivar tomamos um sufoco monstro, mas só uma bola entrou e no final do jogo Raí acertou uma falta da intermediaria e empatamos.

  2. E se o verdinho cair de novo, se juntará ao seleto grupo de times rebaixados 3 vezes: Guarani (o original), Santa Cruz, Atlético-PR, Vitória, América/MG, Náutico, Sport, Fortaleza, Goiás e Fluminense (ainda que oficialmente não tenha sido rebaixado em 1996 e 2013).

    Mais que eles, só o Criciúma (rebaixado agora pela 4ª vez) e Coritiba (rebaixado 4 vezes e podendo cair pela 5ª vez).

    E se vencerem a Série B do ano que vem, serão o time com mais títulos no torneio, o 1º tricampeão.

    E mais: dos 4 que subiram em 2013, seria o único a voltar para a Série B.

    Que faaaaaase…. se bem que já é algo tão rotineiro que nem dá mais pra chamar de fase.

  3. Thiago – Sc
    26 de novembro de 2014 às 12:56
    Nessa época teu otismismo ainda existia?
    ———————————
    Nessa época tinhamos técnico com T maiusculo.

  4. Esse era cracaço de bola, geralmente os canhotos como Rivelino, Maradona, Gerson, Pita, Mário Sérgio, Ganso, costumam ter aquele toque genial, diferenciado, lançamentos em profundidade, mas o Palhinha era destro e tinha estes toques geniais e lançamentos perfeitos mesmo sendo destro.

  5. Oh dia oh céus oh azar
    Vamos tomar uma goleada hoje

    Oh dia oh céus oh azar
    Não estou com bom pressentimento hoje

    Oh dia oh céus oh azar
    Vamos ser humilhados

    Oh dia oh céus oh azar
    As frangas ganhariam fácil deles

    Oh dia oh céus oh azar
    Por que um dia fui mudar de time pra torcer
    Estava tão bom ser gayvota

  6. Será que hoje em dia é muito difícil garimpar novos Palhinhas, Ronaldos Luiz e etc?
    Deve ter jogador bom por aí ainda escondido, pronto para serem descobertos.
    Não sei o que falta para encontrarmos esses jogadores.
    Ou encontramos mas não damos as chances/condições necessárias…sinceramente não sei.

  7. Doutor:

    Se o Parmera cair será a 5ª vez e não a 3ª, no começo da década de 80 a Série A era Taça de Ouro e a Série B era Taça de Prata, o Parmera disputou duas vezes a Taça de Prata e o Cúrinthia uma vez, a imprensa e seus torcedores podem fingir que esqueceram, mas quem acompanhava futebol naquela época sabe que isso aconteceu.

    Quando é para juntar ou “somar” títulos inexpressivos como a Taça Brasil (Em que o campeão fazia 2, 4 jogos) + o Brasileirão todos lembram, mas quando é para “diminuir” ninguém lembra?

    “Dois pesos, duas medidas”

    • Vitão, eu lembro dessa história, mas aí acho um pouco diferente. A base de classificação era o estadual, não houve necessariamente um rebaixamento.

      Acho muito parecido com nossa situação nos paulistas de 1990 e 1991.

      Não fomos bem em 1990, pegamos uma chave com os times mais fracos em 1991 e fomos bem, confrontando com a chave mais difícil e sendo campeão no mesmo ano.

      A Taça de Prata permitia ser campeão da Taça de Ouro no mesmo ano, por isso acho parecidos.

    • Não merecia mesmo, mas pênalti geralmente quem perde são os grandes jogadores, na Copa Baggio, Sócrates e Zico perderam…

      E quem garante que se o Palhinha tivesse convertido ganharíamos?

      Lembrando que o Velez acertou os 5 pênaltis, portanto se o Palhinha fizesse não era garantia de vitória.

      O Danilo que era execrado por uma parte da torcida do São Paulo perdeu contra o Estudiantes e a torcida nem se lembra que ele perdeu por que no final o São Paulo ganhou.

      O Careca fez aquele gol no último segundo contra o Guarani no Brasileirão de 1986 e logo em seguida perdeu o 1º pênalti do São Paulo, mas no final o São Paulo foi campeão.

      Se o São Paulo perde o título, ninguém lembraria com alegria aquele golaço do Careca.

  8. Hoje é dia de fazer historia então….

    calar a boca desses caras da FOX segundo eles:
    # Atl. Nacional ainda não perdeu na Sul-Americana
    #Cardona fez seus três gol fora de casa
    #SP nunca ganhou por 2 gols de diferença de clubes colombianos
    não estarei no estádio….mas estarei torcendo incondicionalmente pelo nosso TRICOLOR

  9. Estao invictos como visitante, também olha os adversarios:

    Empate em 1 a 1 com o La Guaira, na Venezuela.

    3 a 1 no General Diaz, do Paraguai

    1 a 0 no Vitória

    1 a 0 sobre o César Vallejo, do Peru

    só baba tbm.

    Sao bem treinados, concordo.

    Mas o SPFC vai ganhar pela qualidade de seus jogadores.

    E o Muricy merece um titulo Internacional com o time principal.

  10. Palhinha atrasou a bola para o Chillavert, já tinha perdido um penalty na semi contra o Olimpia do Paraguai. Depois disso caiu em desgraça com a torcida. Foi vaiado o jogo inteiro quando jogava pelo Flamengo contra o São Paulo, perdeu uma penalidade no jogo e a torcida foi ao delírio. Passou de ídolo a vilão. Foi um grande jogador sem dúvida e seu nome está na história do clube.

    • Por isso que eu digo que não merecia. Fez muito pelo clube, talvez tenha feito parte da época mais áurea da nossa história, e por um “azar” acabou ficando com uma mancha na sua história no clube.
      Dizem que o Barbosa nunca se recuperou do trauma psicológico de ter tomado aquele gol do Uruguai, vai saber se com o Palhinha também não aconteceu algo parecido.
      E quanto a torcida, nem gosto de fazer julgamento, mas é fácil demais apoiar nas boas horas e virar as costas nas horas ruins.
      Eu particularmente acho que enquanto o jogador honrar a camisa que veste em termos de comportamento e profissionalismo, nada justifica esse desprezo, por mais que o jogador tenha comprometido.

      • Curiosamente Palhinha deu a volta por cima no Cruzeiro ganhando a Libertadores em 1997.
        A Placar chegou a fazer reportagem sobre ele. Disse que os títulos ganhos na Raposa foi 1 redenção algo similar ao Jó bíblico.

  11. O tempo está bom aqui no litoral, ai na capital como se encontra???? Rapaz essa foto que o fabinho postou auheuhaehuahue, parece o piscinão de ramos kkkk

    • Aqui tá meio encoberto, mas com algumas aberturas de sol. E venta bastante…
      Por enquanto não parece que vai chover forte não. Pelo menos aqui na Vila Maiana.

      • fala PB, blza?

        Espero que mantenha, tempo bom pro jogo, quero ver pela TV o morumbi tremendo de tanta gente gritando e pulando :DDDDDD . VAMO SPFC !!!!!

  12. Fábio
    26 de novembro de 2014 às 13:58
    França era fodãooooo né?

    —————————————————

    Esse era cracaço, adepto do Careca, fazia gol e golaços com a facilidade de quem estava chupando manga, se tivesse voltado para o São Paulo uns 4 ou 5 anos depois que saiu (Mais ou menos em 2006 ou 2007) com certeza teria batido o récorde de gols do Serginho Chulapa.

    • Ele nunca quis voltar, estava ganhando muito lá no Japão. Hoje está milionário. Muitos jogadores do passado, tão talentosos quanto ele, morreram pobres. Dias, Rocha, Benê, Canhoteiro, etc.

  13. Boa coluna Zé..

    Bons tempos esse do São Paulo sob o comando do mestre! Inevitável não ser um saudosista!

    Palhinha nunca foi meu ídolo mais evidente que tinha admiração por seu futebol quando ainda era um garoto, uma pena ele ter sido tão bom com a bola nos pés enquanto defendeu nossa camisa é tão medíocre em atitudes e palavras direcionadas anos atrás contra o São Paulo Futebol Clube, que se não foi o clube que lhe propiciou tudo que tem na vida certamente propiciou grande parte do que tem!

    • Acho que hoje rola hein…a conferir.
      Rapaz, imagina o que não passa na cabeça do jogador quando vê um negócio desses. Isso deve curar qualquer dor, superar qualquer cansaço.

      • Deve ser uma injeção de animo total, sentir aquela energia , torcedores gritando seu nome, mano o cansaço vai embora, a pilha recarrega 500% pro jogo srsrsrsr, acho muito bacana isso.

  14. Esses dois vídeos vale a pena recordar, são dois jogos, 2×1 e 3×2 São Paulo.

    Tem gol de França por cobertura entortando a espinha do Marcos e mandando ele com bola e tudo para as redes.

    Tem golaço do cracaço Wagner, tem gol de letra do Raí, tem até gol do Sandro Hiroshi em jogadaça do Pimentel.

    Pelamor!!!! Como jogava bola esse França, esse Raí e esse Wagner.

  15. Palhinha…
    Craque demais…
    Ele nao merecia perder aquele penalty…
    Um dos dias mais triste (futebolisticamente) em minha vida…
    Essa libertas de 1994 empata com a derrota para o cruzeiro na CB de 2000

  16. Só estou na duvida se durmo antes do jogo ou espero o SPFC tomar o primeiro gol …

    Ainda tem uma terceira alternativa de ficar jogando PS4

  17. Palhinha fez um golaço nos Travecos, não lembro se foi em 92, 93 ou 94 pelo Paulistão, foi 2×0 para o São Paulo e os travecos perderam um pênalti.

    Ele matou a bola dentro da pequena área e no domínio já girou e tirou dois zagueiros da jogada e tocou rasteiro no canto, quase que os dois zagueiros bateram cabeça, depois vou procurar este vídeo.

    • OPS:

      Foi uma pergunta, não foi afirmação em relação aos 55.000

      ———————————————-

      Leandro_Pitanga/PR
      26 de novembro de 2014 às 14:09
      55 mil ingressos vendidos já?

      ———————————————-

      Parece que o Zanca postou que ontem já tinha sido vendido mais de 40.000 .

      Se passar dos 50.000 com chuva e tv direta está ótimo.

  18. Boa tarde galera,

    Grande coluna José Renato!

    Palhinha para quem viu jogar sabe foi craque. Muita categoria, rapidez de raciocínio, bom passador, finalizava bem….jogador completo.

    Foi uma pena ele ter perdido aquele pênalti em 94 e a torcida depois passou a execrá-lo até ir embora em 95 na troca 5 por 2 com o Cruzeiro. Na conquista do Cruzeiro em 97 da Libertadores foi o grande maestro do time….

    Zetti, Vitor, Adilson, Ronaldão, Ronaldo Luís, Pintado, Toninho Cerezo, Cafu, Raí, Muller e Palhinha! Essa era a máquina mortífera tricolor!

    • Esse jogou muita bola com o nosso manto!

      Pena que deu bobeira na carreira depois, mas fico feliz que tenha se reerguido!

      Poderia voltar pro Tricolor não pra jogar na nossa lateral mas sim pra ensinar a molecada da base a jogar como ala/lateral direito….rs

      Futebol brasileiro não tem laterais como Cicinho e Cafú!

  19. Estou muito nervoso com o nosso jogo.
    Será tenso, na minha opinião. Bem tenso.
    Se os jogadores estiverem realmente preocupados em vencer alguma coisa este ano, vão brigar bastante, até o fim. E vão alcançar aquela superação que creio existir em cada um deles.
    Como bem disse o Mestre Paulo Martins, é a Fé que está guiando nossos corações para logo mais.

    • hahahahahahaha mas não chega a tanto, ainda dá pra olhar a mina hoje em dia, mas não dá pra negar que precisa de uns retoques. Uma academia faria bem.

      Bom, melhor eu parar de fazer essas comparações, senão o rapaz vai falar do guindaste de novo rsrsrs

  20. jeffaobrito
    26 de novembro de 2014 às 14:44
    Palhinha…
    Craque demais…
    Ele nao merecia perder aquele penalty…
    Um dos dias mais triste (futebolisticamente) em minha vida…
    Essa libertas de 1994 empata com a derrota para o cruzeiro na CB de 2000

    Curtir

    RESPOSTA
    PB
    26 de novembro de 2014 às 14:51
    Essa derrota na CB 2000 é a pedra no meu sapato.
    Quando lembro dessa desgraça ainda me dá gosto de sangue na garganta.

    ————————————————

    Essa foi sem dúvida a minha maior tristeza como são-paulino.

    A perda das Libertadores 1994 e 2016 ou os 7 a 1 contra Vasco e 7 a 2 contra Portuguesa não doeram tanto.

  21. O Doutor Da Bola
    26 de novembro de 2014 às 16:08
    Pô pessoal a tarde tá só nas memórias rsrsrs

    Curtir

    RESPOSTA
    ftricolor
    26 de novembro de 2014 às 16:08
    quem sabe inspira o Oswaldo…

    —————————–

    Osvaldo hoje vai ser aquele mesmo de… de… de… de… esquece, ele nunca foi nada mesmo rsrs

  22. Pra mim a derrota mais sofrida, sinto raiva até hoje, é da semifinal do brasileiro de 99 com raí perdendo os 02 pênaltis…. o São Paulo tinha um timaço e jogava muito melhor….

    • Para mim o Raí perdeu 1 penaltí naquele jogo, o outro o Dida que pegou pois o Raí mudou o jeito de bater e foi com força o chute, o Dida que pegou!

      Fora que naquele jogo o Raí jogou muito!

      As piores derrotas foram Libertadores 94, Copa do Brasil 2000 e Libertadores 2006!

  23. Celinho Penápolis
    26 de novembro de 2014 às 14:43
    Falando do França, lembro de um gol dele contra o Flamengo.

    Ele deu um giro sobre a bola e fez o gol, o Juan está procurando ele até hoje…rs

    ————————-

    Nesse mesmo jogo ele fez um golaço de bicicleta, mas anularam por impedimento.

    França foi um baita jogador. Daqueles que merecia ser melhor lembrado pela diretoria.

    • Quando eu digo que se nossa torcida tivesse com outros atletas a paciência que tem com o Osvaldo estaríamos feitos me baseio nisso!!! rs

      Com todo respeito a quem pensa ao contrário mais tirando a velocidade dele que não serve para nada porque nunca liga nada há lugar algum, não vejo HOJE no Osvaldo um único ponto positivo que lhe credencie para atuar com nossa camisa..

      Um jogador de ataque que nunca marcou um mísero gol em nosso rivais em 2 quase 3 anos de clube não pode ser levado a sério…

      • Brunão,

        A diferença é que o Telê iria colocar o Osvaldo pra treinar fundamento até dizer chega! rs

        Numa dessas seu futebol cresceria….lembra do Cafú, Junior Baiano entre outros?

        • Japa,

          Concordo com você o mestre tinha muitos diferenciais mais com tantos perebas no elenco tinha que ser logo o Osvaldo o escolhido? kkkkk

          Lembro de todos citados por você mais sinceramente acho que o futebol dessa época era muito diferente do futebol atual, sou fã do mestre mais não acho que ele fosse mágico pra dar jeito em tudo!!!!

  24. Se perder hoje, é justa causa rs… aí que venha o Cuca mesmo… porque tem pé frio… mas entende de futebol…

    E se substituir com Ademilson, Osvaldo e PM, pode dar o prêmio prá ele.

  25. japoneis
    26 de novembro de 2014 às 16:27
    Para mim o Raí perdeu 1 penaltí naquele jogo, o outro o Dida que pegou pois o Raí mudou o jeito de bater e foi com força o chute, o Dida que pegou!

    Fora que naquele jogo o Raí jogou muito!

    As piores derrotas foram Libertadores 94, Copa do Brasil 2000 e Libertadores 2006!

    ————————————-

    Lendo seu comentário eu percebi que cometi um erro ali em cima. Escrevi que perdemos a Libertadores 2016, mas é 2006.

    Seria premonição? rsrs

  26. Hoje o mínimo que se espera dos jogadores é raça e vontade de vencer, porque no primeiro jogo alguns estavam com uma preguiça danada.

  27. japoneis
    26 de novembro de 2014 às 16:39
    Fala isso não Doutor….rs

    Ano que vem o Muricy quebra a escrita em Libertadores com o São Paulo…..

    Impossível o Muricy comandar o time em 5 Libertadores e não ganhar nenhuma….rs

    ——————————

    Mas ano que vem ainda é 2015 rsrsrs

    Agora, se ganhar em 2015 e perder em 2016, até que não fico tão p… com a premonição

  28. japoneis
    26 de novembro de 2014 às 16:46
    Hoje acaba a zica….

    http://www1.folha.uol.com.br/esporte/2014/11/1553465-sao-paulo-tenta-superar-trauma-em-mata-matas-e-semifinais.shtml

    ———————————–

    hahaha que viagem minha… quando bati o olho na foto do Muricy na reportagem, achei que ele estava com o celular na mão, tipo como se estivesse tirando uma “selfie”

    Já imaginou a selfie no Instagram do Muricy?

    “Olha eu me passando por treinador… huehuehuehuehue”

  29. Apesar de não gostar do trabalho do Muricy vejo motivos para acreditar na vitória hoje:

    1º Jogadores estão descansados.
    2º Time completo
    3º Kaká e LF devem estar querendo apagar a imagem de 2002/2003 de amarelões e pipoqueiros
    4º RC quer este título
    5º Jogo com o Morumbi lotado é outra coisa…

    E por último é muita zica com Muricy uma hora acaba de um jeito ou de outro!

  30. Boa tarde!
    Estou ansioso.
    Mas o bom de tudo é ler os comentários!
    Todo mundo tranquilo, bem humorado.
    Até o Sato tá tranquilo.
    Só Genovesi mesmo para destoar.
    Se bem que ele sempre é do contra.
    Me prometa uma coisa Sato:
    Moderar o Genovesi caso o time não se classifique!

  31. E acrescentando: Coluna do Zé Renato espetacular! Sempre fui fã do Palhinha. Nunca o culpei do pênalti perdido. Depois que Zico perdeu aquele em 86, nunca mais julguei um jogador por pênaltis perdidos.
    (a não ser o Rogério Ceni…)

Deixe uma resposta