analise
E lá se foi nosso Tricolor para Medellin, jogar o primeiro jogo referente à semifinal da Copa Sulamericana. A expectativa? De preferência uma vitória, para seguir e decidir tranquilo em casa na semana que vem.

O jogo começou movimentado, com o time colombiano indo para cima, sem dar muitas chances ao Tricolor. Era esperado, já que o time todo + técnico nos conhecem bem.

Com pouco mais de 10 minutos chances cá e lá. Do lado de cá, com Kaká chutando e sendo defendido pelo goleiro. Do lado de lá, o susto ficou por conta de Murillo, que subiu de cabeça mas parou em belíssima defesa de Rogério Ceni. Ufa!!!!

O jogo seguiu equilibrado e com o Tricolor controlando bem a posse de bola. A pressão que era esperada do time de Medellin não foi tão grande assim.

Essa eu preciso comentar: Aos 26 minutos,  em contra-ataque, Alan Kardec recebe lançamento de frente para o goleiro, faz a finta e acaba derrubado por Armani. Juizão marca só tiro de meta. Só tiro de meta, gente! Nem cartão, nem falta a nosso favor…NADA!

E aí aos 34 minutos, veio o que a gente não queria. Em vacilo da nossa defesa, Ruiz tocou por cima, encobrindo RC(que não se entendeu com Edson Silva) e marcou, abrindo o placar. 1×0 Atl. Nacional.

Nacional seguiu pressionando e só não ampliou devido a boas defesas de Rogério Ceni. Por volta dos 42 minutos, após falta em Alan Kardec, Alvaro Pereira o substituiu. Esperança de jogo melhor para o segundo tempo já que, com a substituição, Michel Bastos foi para o meio.

E assim terminou o fraco primeiro tempo do SPFC. Destaque negativo para o JUIZÃO que nos prejudicou ao menos umas duas vezes.

O jogo recomeçou em Medellin com um São Paulo desligado e cometendo muitos vacilos. Em noite pouco inspirada de Ganso e Kaká, o time sofreu demais para criar algo diferente e reverter o mau resultado até ali conquistado.

Assim seguiu o jogo adiante, com o Tricolor errando muito, muito mesmo sem sequer conseguir finalizar. E mesmo com o Nacional recuando , o SPFC seguiu sem conseguir finalizar bem. Nem mesmo a entrada de Osvaldo e Pato mudaram este cenário.

No final do jogo ainda pressionamos um pouco com vários escanteios a nosso favor mas nada que levasse perigo à área adversária. Final de jogo: Atl. Nacional 1×0 SPFC.

Dá para reverter? Óbvio. Jogaremos em casa, com nossa torcida e “basta” que façamos 2 gols e passamos para a final. Fácil não é mas nada está perdido. Porém, a postura precisará ser outra. Que a apatia tenha ficado na Colômbia!

Eu, como sempre, acredito!

Avante, meu Tricolor!

 

NOTAS 

São Paulo X Atlético Nacional

 

Rogério –  Bom primeiro tempo, exceto num vacilo enorme ao ficar em dúvida entre sair ou não do gol, quando o adversário abriu o placar. Tem que decidir, ou sair ou ficar.  Boas defesas no segundo tempo, segurando o resultado no placar mínimo.  NOTA – 7,0

Hudson –  Fez o dele. Vacilou ao tomar um cartão bobo.  NOTA – 6,5

Tolói – Seguramente o nosso melhor zagueiro. Atuação que dá segurança ao time.  NOTA – 7,8

Edson Silva – Vacilou junto com o goleiro no gol do adversário. No restante foi bem.  NOTA – 6,5

Bastos – Não brilhou como em partidas anteriores. Notadamente rende mais jogando no meio de campo.   NOTA – 7,0

Denílson – Fez o dele, mas continua fazendo passes errados demais. NOTA – 6,0

Souza – Já fez partidas melhores, mas fez bem o seu papel. NOTA – 7,0

Ganso – Muito marcado e apagado no primeiro tempo. Repetiu a atuação no segundo.  NOTA –  6,0

Kaká –  Vontade não lhe falta, boa movimentação em campo mas poderia ser mais contundente e dar mais seguimento as jogadas.  NOTA – 6,5

Luis Fabiano – Sozinho na frente no primeiro tempo.  No segundo não mudou muita coisa e pouco produziu.  Também não foi “municiado” como deveria.  NOTA – 6,0

Kardec – Faz um papel importante taticamente. Saiu machucado. NOTA – 6,0

 

A. Pereira – Atuação normal, sem destaque. Apenas lembrando que ele jogou ontem.  NOTA – 6,5

Osvaldo  –  Uma boa jogada pela esquerda apenas. Muito pouco para o que o time precisa e espera dele.  NOTA –  5,0

Pato – Pouco tempo em campo. Nota – Sem nota

 

Muricy Ramalho – Escalou o que tinha de melhor, pois teve que deixar o A. Pereira no banco porque o jogador atuou ontem pela seleção do Uruguai. Quando o Kardec saiu machucado, pôde consertar o meio de campo colocando o M. Bastos onde ele rende mais.

O que será que acontece que o time sempre volta pior para o segundo tempo das partidas e não só fisicamente?  Qual será a orientação dada?

Teima em colocar o Osvaldo, mesmo que ele venha de várias partidas com rendimento pífio, quando tem outros jogadores no banco. NOTA –  5,0

 

Bola Cheia – As ausências do Sub e Vitão.

O resultado em si não é catastrófico, pois o adversário é fraco e temos totais condições de reverter esse placar no Morumbi. No que havia de pior, até que ficamos no lucro perdendo por apenas 1 x 0.

 

Bola Murcha – Erro bisonho do juiz ao não marcar falta e dar cartão para o goleiro adversário na entrada forte sobre o Kardec.

Fabinho Hardy botando defeito em tudo. Presta mais atenção nos jogos do adversário que do São Paulo. Pelo menos temos notícias dos rivais.

Falta de finalizações a gol.

Fraca partida de um time notadamente superior.

Anúncios