São Paulo tem seu novo diretor e gerente da base

Na tarde desta sexta-feira, o São Paulo convocou uma coletiva de imprensa no estádio do Morumbi para anunciar seus dois novos dirigentes para as categorias de base do clube: Júnior Chávare, contratado para atuar como gerente-executivo, e José Alexandre Médicis, novo diretor da pasta, ocupando a posição vaga desde a saída de Juvenal Juvêncio, destituído pelo presidente Carlos Miguel Aidar.

Médicis, inclusive, foi a novidade da coletiva. Ao lado de Júnior, ele assume como diretor estatutário. Juvenal, que ocupou este cargo por menos de seis meses, foi demitido ao lado de outros dois diretores que cuidavam do CT de Cotia, José Geraldo de Oliveira e Marcos Tadeu. Desde então, o Tricolor estava dando sequência ao processo de renovação.

– Desde que assumimos o São Paulo, tínhamos a preocupação de fazer a integração completa entre o profissional e a base. Pareciam dois clubes totalmente independentes. Não convivendo como deveriam. Queremos fazer uma integração completa a partir de agora – afirmou Ataíde Gil Guerreiro, vice-presidente de futebol do São Paulo.

Segundo Aidar, Médici assume para auxiliar Júnior Chávare em suas funções. Contratado como um executivo remunerado, Júnior fazia o mesmo trabalho nas categorias de base do Grêmio. Ataíde foi o responsável da diretoria para chegar a este nome.

– Sempre tivemos como objetivo reformular a base, o Ataíde fez uma longa triagem. Chegamos a cerca de 18 nomes. Ouvimos a comissão técnica do profissional, Muricy Ramalho, Tata… E chegamos ao Júnior. Ele agora é o responsável por comandar os projetos que queremos na base agora – disse Aidar.

LANCE!

28 comentários

  1. O Rogério e o Muricy amam tanto o SP que vem concordando em renovar os contratos na casa dos 600.000,00 somente com a correção monetária…

    De tanto amor eles nem se importam em pedir aumentos significativos…

  2. É tanto amor…
    Renova Mito, e contribua com uma menor flexibilidade de renda para o São Paulo investir em outras contratações!
    Fica, Muricy!
    Você merece receber o dobro, por sinal!

  3. salário não tem nada a ver com amor ao clube

    salario é merecimento

    se o spfc estivesse em dificuldade financeira, dai tudo bem, blz….mas não é o caso, que contratou ph.ganso, pato, kardek, kaka….

    então não entendo porque, por amor, o r.ceni deveria receber menos….

    se você não acha justo o salário que ele recebe, dai é outra história….mas misturar com amor ao clube, pra mim, uma coisa não tem a ver com a outra

  4. djair

    15 de novembro de 2014 às 13:17

    se o spfc estivesse em dificuldade financeira, dai tudo bem, blz….mas não é o caso, que contratou ph.ganso, pato, kardek, kaka….

    então não entendo porque, por amor, o r.ceni deveria receber menos….

    —————————————–

    E você entende que o SP não esta em situação financeira delicada ?

    Que pode continuar pagando os salários do Léo, do Rena e do Denis e agraciar o Rogério com 600 mil mensais por mais um tempo ?

    Se ele achar que da pra jogar mais alguns anos tudo bem ?

    Qual o custo benefício disso ?

  5. Já se somam onze demissões em Cotia e dentre elas dois treinadores da base…

    Ainda que se conteste a competência do Renê Simões e não deveria nem ter sido contratado, mas ele saiu atirando sobre os desmandos encontrados em Cotia..

  6. O SP deveria reformular as Comissões Técnicas Permanentes do Profissional e da Base.

    Tal qual foi feito com o Júnior Chávare mapear o perfil, as características, as competências, as habilidades e aptidões, selecionando profissionais para compor um novo organograma integrado e mais funcional.

    Novo Treinador para o Futebol Profissional;
    Novos Assistentes de Campo para o Futebol Profissional, montando uma Equipe de Campo;

    Novo Coordenador Técnico das Categorias de Base
    Novos Treinadores para cada uma das Categorias de Base;

  7. Projeto Cotia começa agora.
    Até agora foi um projeto paralelo em benefício sabe-se lá de quem.
    Curioso é que com tudo isso que o Aidar falou, ninguém, absolutamente ninguém, saiu falando algo em defesa da antiga administração.
    Pelo jeito as auditorias contratadas pelo Aidar em todos os contratos deixou muita gente com o rabinho entre as pernas.
    O Aidar deve ter muita munição estocada…

  8. PB, o que sei é que o Geraldo foi para o Shandong ganhar mais do que ganhava aqui.

    E o Juvenal, está agindo nos bastidores, não está falando nada na mídia esperando um momento.

    O maior perigo é achar que todo mundo está manso. Igual JJ, quando viu, o medo de perder a eleição era grande.

  9. Eu realmente não acredito que o JJ levará essa disputa adiante. Ele não em nada a ganhar, a não ser mais e mais desgaste. O Aidar tem a caneta nas mãos para indicar mais 10 conselheiros vitalícios, e certamente usará dessa prerrogativa para “indicar” pessoas que tragam mais apoio de eventuais grupos ainda resistam em apoia-lo.
    Aliás, essa é uma mudança no estatuto que deveria ser revogada. Os vitalícios deveriam voltar a ser indicados pelo conselho consultivo e não por uma lista feita pelo presidente.
    Eu defendo que o Conselho Vitalício sofra uma brutal redução. No máximo 1/2 a 1/2.

Deixe uma resposta