Fator Aidar. Cada dia que passa, a única coisa que Aidar é linear desde que assumiu, é que a cada entrevista, uma nova polêmica surge. Aidar quer ser tão folclórico e polêmico quanto Juvenal. Gosta de chamar atenção, gosta de causar. Cada vez que ele vê um microfone eu tenho medo do que sairá.

Na última semana, o impulso de Aidar rendeu. E este site foi o primeiro a anunciar nas mídias (TODAS) a mudança de jogos do Inter para dia 12/11 e Atlético Nacional para 19/11 e 26/11. Esta atitude dele até aqui, honestamente, junto a contratação de Kardec, foi a melhor ação dele nestes 6 meses conturbados e controversos de presidência.

Bom, voltando à entrevista, ele quis selar o fim da dependência de Ceni no São Paulo (Aidar comemorou ao ouvir de Ceni que não há chance de continuar pois o salário do goleiro, vinha subindo ano a ano ao invés de diminuir sem contar os ciúmes, brigas e rachas que criava internamente e por considerar a saída de Ceni, um verdadeiro recomeço em todos os sentidos da formação do grupo do SPFC). Aidar: “Tá na hora de parar e o Ceni sabe disso. Tem que parar”.

Junto com a confirmação da saída de Ceni, selou a saída de Kaká mesmo com o meia querendo permanecer se classificarmos para a Libertadores (lembrando que ele e Kaká tiveram uma briga feia devido ao corte de uma hora para outra de bichos por vitórias e resultados no grupo e pela neutralidade de Kaká na questão política da briga entre Aidar e Juvenal há 2 meses). Por mais que goste de Kaká e Ceni, eu prefiro lembrar deles com saudade como a que tenho de Raí do que pensar em ambos como terem feito hora extra e prejudicado o Tricolor. Em ambos os casos, acho que não produzem o que esperamos, ao menos o que eu espero, sou-lhes eternamente gratos, são ídolos, mas o São Paulo precisa de renovação.

Redução da base do São Paulo de 320 para 150 atletas foi outro ponto da entrevista que ainda precisa se confirmar. O que mais quero saber é sobre a cessão de nossos garotos a Bertolucci e André Cury. Saíram Uram (em parte) e Figer, mais próximos a Juvenal.

Sobre o Paulista ser jogado com garotos, aprovo! Ponto para ele!

PONTO CHAVE: O grande ponto da entrevista que vai de encontro ao que eu abomino é a parte “esquisita” dos planos de Aidar. Ele quer tirar de um banco a dívida do São Paulo e dar a um grupo de investidores. Este mesmo grupo que queria “pagar” a construção de um novo Morumbi. Ok. Fará isto de graça? Não. A juros menores? Quais? Que condições? Quantos anos pagaremos? Que parcela da renda? Porcentagem? Valor fixo? Qual o risco? Quais as garantias?

Por que Aidar quer tanto fazer negócios com este grupo de investidores, seja ele qual for? Por que quer tanto que eles entrem no São Paulo e detenham este poder todo seja com dívida ou seja com Morumbi? E por que a dívida sempre sobe? Se ele pegou R$ 38 milhões de Juvenal, como ele chegou à incrível conta de R$ 140 milhões projetados até Dezembro? O que o balanço dirá? Quem fará estes contratos? O que há por trás de tanto interesse e força para que isto ocorra e este grupo injete grana?

Que grupo é este? Por que farão isto? Qual o nome? Viram quantas perguntas? Todas sem respostas. Aidar não responde e dirá que está fazendo pelo bem do São Paulo.

Já vi isso antes e este é meu medo…

Denis. Até o Paulistão e a 1ª fase da Libertadores, se classificarmos, terá um pouco de paz. Renan Ribeiro vem surpreendendo nos rendimentos de treinamentos e impressionando os treinadores que evitam falar mas se Denis vacilar, é capaz de nunca mais aparecer e um novo goleiro mais experiente ser contratado com Renan Ribeiro se tornando suplente imediato. Desta forma, Aidar e Ataíde junto com Muricy definiram que um novo goleiro NÃO será contratado neste momento para 2015.

Wesley. De novo, o volante assinou pré contrato com o São Paulo. Para a quebra do acordo, necessita ser pago R$ 500 mil. Para “comprar” a paz com o Palmeiras e Nobre, o São Paulo pode aceitar um acordo com o clube verde e abrir mão do atleta. Como o lado verde brigará até o fim para não cair, esta história só deve se desenrolar após o final do Brasileiro e após o Palmeiras sinalizar se quer mesmo ou não ficar com o meia. Um sinal de que irá de certa forma abrir mão de Wesley foi oferecer novo contrato a Valdivia por mais 2 anos para não formalizar um desmanche. Muricy quer e conta com ele para ter um jogador ao lado de Souza que marque e saia para o jogo com a mesma qualidade.

Jean. Nosso volante, hoje no Fluminense é uma pedida para volante caso Wesley não acerte, por Muricy. Outro indicado é o Gabriel, hoje no Botafogo e Amaral no Goiás. Esta semana me falaram o nome de Gago. Vamos ver.

Meia Direita. Como já havia informado, o principal nome que quer Muricy é Cleiton Xavier. Como alternativa, há o nome de Marcinho no Vitória e agora fica forte o nome de Wagner do Fluminense.

Hernanes. Houve uma sondagem para contar com Hernanes por empréstimo. Nada de cessão de vários garotos por ele. Calma.

Ataque. O Fluminense quer se livrar de Walter. Eu ficaria de olho. Mas Muricy tem forte preferência por Sobis. Um nome que ele indicou e que me agrada é o de Guilherme, hoje no Atlético Mineiro com contrato acabando e ficando livre para assinar com qualquer agremiação.

Laterais. As laterais do São Paulo são as posições onde mais oferecem e especulam jogadores. Para a direita há Lucas e Edilson, ex Botafogo e Carlinhos do Fluminense na mesa de Muricy.

Breno. É grande a expectativa de sua chegada e reapresentação com o grupo no começo de 2015.

Zaga. Edu Dracena, Naldo, Filipe Santana e Castán são os principais nomes.

Pato. É possível que Pato não fique no São Paulo em 2015. A relação ruim do jogador com Muricy, a saída de Kaká e as últimas lesões estão prejudicando o clima para o jogador que teve grande momento no Tricolor neste ano. Uma proposta financeira de fora com um repasse de R$ 4,5 milhões ao São Paulo já pode ser suficiente para tirá-lo do Tricolor. Eu acho ruim pois temos 1 ano de contrato com um jogador do nível dele e que não conseguiremos trazer igual e nem temos caixa para isto. Torço que fique.

São Paulo já tem lista de negociáveis. Rodrigo Caio mesmo machucado, é o principal alvo e maior esperança de venda para 2015. A expectativa é de que seja vendido até mesmo antes de retornar ao time ou no máximo após o Paulistão. Ademilson é o no 2 da lista já que foi bem nos amistosos da Seleção com Gallo e despertou atenção do mercado internacional. Osvaldo é outro nome com fortíssima tendência de saída e com propostas concretas de clubes do exterior. Paulo Miranda é um que precisa sair. Com alto salário, pouca identificação e nenhum prestígio de confiança com a torcida é um que precisa deixar o clube. Roni, meia Tricolor emprestado para a Ponte está inúmeras propostas e o São Paulo deseja vender o jogador para reforçar o caixa. Antonio Carlos, zagueiro artilheiro, tem propostas do Japão e Catar e ninguém garante que fique após amargar banco atrás de banco.

Emprestados que despertaram interesse: Além de Roni, temos Alfredo e Dener que fizeram boas temporadas pelo América RN. Cortez continua sendo decepção e outros não mostraram muita coisa como Lucas Farias, Henrique Miranda, João Schimdt e Caramelo e ou serão emprestados novamente ou serão negociados em definitivo.

Alexandre Zanquetta

alexandrezanquetta@uol.com.br

twitter.com\blogdosaopaulo

twitter.com\saopaulinosrio

Anúncios