megafone5

mestre_Tele

Se estivesse vivo ele completaria hoje 82 anos. Mesmo se estivesse bem de saúde provavelmente já teria se retirado do futebol por idade e pelo que acontece hoje no futebol mundial e principalmente no futebol brasileiro onde o jogador que está numa equipe de ponta não quer mais aprender os fundamentos básicos do futebol (chute, passe, cabeceio, etc.). E ai de quem tentar ensinar algo a estes caras mimados de hoje que se chamam de jogadores de futebol e os abutres de seus empresários.

Como certa feita disse em uma entrevista Phil Collins (um dos maiores cantores de todos os tempos) e que encerrou a carreira por problemas na mão (ele era baterista): Na música atual não há mais espaço para cantores como eu. No futebol de hoje provavelmente não haveria mais espaço para aquele que considero o maior treinador de futebol de todos os tempos: Telê. Hoje com exceção de alguns casos na Europa, os técnicos não seguem mais os ensinamentos do mestre que é fazer os seus jogadores renderem ao máximo não só taticamente mas principalmente tecnicamente.

Quanto aos técnicos brasileiros tal qual o nosso futebol estão em uma decadência profunda. Culpa primeiramente do sistema que se instalou no nosso futebol onde os jogadores saíram dos clubes e passaram para a mão de empresários e empresas algumas bem duvidosas (para não dizer lavanderia) e depois dos próprios técnicos que não evoluíram, não estudam o futebol e os esquemas táticos usados em outras partes do planeta com o argumento de que aqui é o país do futebol e não temos que aprender nada com ninguém. Mas voltando ao mestre, um técnico que fez Cafu, Pintado e Júnior Baiano jogarem bola tenho certeza absoluta que com total liberdade para trabalhar dentro de seu sistema transformaria Douglas e até Juan em bons laterais e consequentemente em jogadores úteis ao São Paulo de hoje.

Não precisava ser o mestre, mas se o país tivesse 20 treinadores com 20 % da capacidade dele em ensinar um cara tosco (grande maioria dos jogadores brasileiros atuais) a jogar bola e liberdade para trabalho o futebol brasileiro seria um espetáculo como a NBA é para o basquete mundial.

Parabéns ao mestre e a todos os amigos do blog, o SPFC vai sair desta situação que está hoje. Já saiu de fases tão ruins quanto ou até piores. Grande abraço a todos.

Por: Luiz Carlos Burgos