Análise: SÃO PAULO 0x3 Cruzeiro – Notas, BC/BM

analise

A expectativa…

Um time ostenta a pior sequência de sua História e algo precisa mudar. Melhor, quase tudo precisa. O SÃO PAULO precisa se reinventar como clube e time, para voltar ao caminho de vanguarda. Se as mudanças fora de campo em tese só terão início após abril de 2014, é dentro de campo que a resposta tem que ser dada.

E tendo a reação como meta, o SÃO PAULO vai a campo num 4-4-2 tradicional para enfrentar o embalado e bem armado Cruzeiro com o que tem de melhor para o momento: GANSO faz companhia a JADSON na armação; CLEMENTE, o da defesa, volta à lateral esquerda, com DOUGLAS na direita. OSVALDO – que parece ter voltado à fase ascendente – faz companhia a LUÍS FABIANO no ataque.

É hora de reagir!

… E a realidade!

1º Tempo

O jogo começou e o Cruzeiro demonstrou que não teria respeito algum pelo SÃO PAULO em pleno MORUMBI. Logo aos 2 minutos, jogada do time azul na intermediária, pela direita da defesa do SÃO PAULO com Ricardo Goulart. O atacante cruzou para o meio na entrada da área para Everton Ribeiro, que recebeu, arrumou e bateu forte, rasteiro, no canto esquerdo de ROGÉRIO CENI, que deu rebote para a lateral, mas completou a defesa em dois tempos.

O Cruzeiro dava mostras de que seria o que se conhece por “carne de pescoço”: uma dureza! Aos 5 minutos, Everton Ribeiro fez ótima jogada pela esquerda e passou para Vinícius Araújo, que centrou a bola, mas ROGÉRIO CENI, caindo, tocou com os pés para escanteio impedindo que a bola chegasse ao meio da pequena área.

Talvez na esperança de ver o SÃO PAULO sucumbir ao mau momento, o Cruzeiro impunha uma espécie de “blitzkrieg” nos primeiros momentos do jogo. Em vão, porque o tricolor mostrava alguma solidez defensiva, diferentemente dos jogos anteriores. E resolveu jogar aos 8 minutos. Depois de boa troca de passes entre JADSON e OSVALDO, a bola foi passada para GANSO na entrada da área. O maestro viu LUÍS FABIANO entrando e passou para o centroavante, mas a zaga azul cortou providencialmente. No lance seguinte, bola para LUÍS FABIANO, agora mais à esquerda do ataque. De dentro da área, o atacante tentou o chute, que parou em Bruno Rodrigo.

Parecia que o SÃO PAULO começava a encontrar um caminho. Aos 9 minutos, JADSON lançou OSVALDO em profundidade, pela direita. O rápido atacante tricolor dividiu com o goleiro Fábio, que atentou saiu do gol no momento exato e evitou a finalização do camisa 17. Embora ficando evidentes alguns sinais de desorganização da equipe — um  demasiado espaço entre as linhas do time — o SÃO PAULO jogava de maneira inteligente, com serenidade, sem ligação direta da defesa para o ataque. A bola passava por todos os setores do time, com paciência e boas trocas de passe. Um avanço!

E GANSO queria jogo. Aos 14, recebeu pela direita, tocou a pelota no meio das pernas de Ricardo Goulart e sofreu falta. Na cobrança, JADSON cobrou com efeito, porém direto nas mãos de Fábio. E ROGÉRIO CENI saía jogando com precisão, ora pela direita, ora pela esquerda. É…

Aos 16, DOUGLAS mostrou boa visão de jogo e encontrou LUÍS FABIANO pela direita. O centroavante recebeu, ajeito e, de fora da área, pela direita, bateu com força, mas por cima do gol. Quatro minutos depois, GANSO lançou OSVALDO em velocidade, pela esquerda. O atacante tricolor dominou a bola, mas esperou demais para finalizar e foi desarmado dentro da grande área.

O Cruzeiro sentiu a imposição tricolor e se retraiu até os 21, quando  Egídio foi lançado pela direita da defesa e cruzou para o meio da área, para Everton Ribeiro, que se atrapalhou ao receber a bola e finalizou fraco, nas mãos de ROGÉRIO CENI. Mas o SÃO PAULO, a despeito de todos os problemas, era melhor no jogo.

Aos 23 minutos, GANSO recebeu na intermediária e, com muita inteligência, passou para LUÍS FABIANO na direita, dentro da grande área. O centroavante fez o giro e bateu forte, mas, de novo em cima da marcação. No minuto seguinte, a mesma jogada e, de novo, LUÍS FABIANO foi desarmado, ao tentar o drible. Não dava para reclamar que a bola não estava chegando…

O relógio marcava 26 minutos de jogo quando DOUGLAS , após efetuar desarme pela direita, fez excelente passe que cruzou toda a defesa do Cruzeiro chegando até OSVALDO. O camisa 17 ajeitou e, de dentro da área, finalizou rasteiro mas sem muita força e a bola morreu nas mãos de Fábio.

O tricolor superava a desorganização com a inteligência e jogava bem, trocando passes, evitando chutão da defesa para o ataque. Mas ainda dava espaços. E o Cruzeiro, perigoso time que é, tentava se aproveitar.

CLEMENTE RODRÍGUEZ era grata surpresa pela esquerda, cruzando razoavelmente bem. Assim como DOUGLAS, na direita, justiça seja feita. GANSO e JADSON articulavam bem as jogadas no meio-campo e só destoava um pouco o posicionamento dos volantes, acanhados na marcação e no combate.

Aparentemente, o SÃO PAULO era um time mais tranquilo em campo. E a tranquilidade gerava seus frutos: aos 37, a bola foi de pé em pé e chegou até LUÍS FABIANO. O centroavante, marcado pela linha de fundo e pela zaga do Cruzeiro, tentou o chute mas foi travado. A bola sobrou para OSVALDO que invadiu a área e chutou, novamente travado pela defesa. Era incrível como os chutes do SÃO PAULO eram travados pela defesa do Cruzeiro, não chegando ao gol de Fábio.

Aos 40, Everton Ribeiro foi para quebrar GANSO. Falta. E só. Aos 42, JADSON lançou para LUÍS FABIANO, que invadiu a área e ia finalizar quando foi interrompido pelo apitador, que anotou equivocadamente um impedimento. Difícil…

Aos 44, JADSON recebeu cobrança de escanteio na entrada da área, ajeitou para finalizar mas foi derrubado. Nada. “Segue o jogo”. Na sequencia, em contra-ataque do Cruzeiro, RODRIGO CAIO desarmou Everton Santos na bola. Falta. Que fase! Na cobrança, a defesa tricolor afastou o perigo e então o apitador, sem acréscimos, terminou o primeiro tempo.

A fase não é das melhores? Não, não é. O SÃO PAULO tem problemas de organização? Tem. Mas AUTUORI, provavelmente na base da “resenha” começa a dar mostras de que está ajeitando o time. Não se viu em campo o time que isolava a bola. Muito menos aquele desânimo de outrora. O SÃO PAULO foi melhor no primeiro tempo e poderia até ter aberto o placar, não fosse a infelicidade nos arremates ao gol.

2º Tempo

O SÃO PAULO voltou com o mesmo time que encerrou o primeiro tempo. E logo aos 2 minutos um bom momento. Belíssima troca de passes, a bola foi de pé em pé até JADSON, na entrada da área. O camisa 10 tabelou com DOUGLAS na entrada da área,  recebeu de volta próximo da marca do pênalti e finalizou, porém sem força, nas mãos de Fábio.

Aos 4, outro excelente momento. DOUGLAS desarmou LUAN pela direita e avançou em velocidade, passando para JADSON. O armador cruzou rasteiro, a bola resvalou na zaga e foi em direção ao gol. Não fosse por Fábio, a bola teria entrado.

O SÃO PAULO dominava amplamente o início do segundo tempo, mas aí aconteceu daqueles lances em que só o mau momento explica. Bola na esquerda da defesa do SÃO PAULO Cruzamento alto, esquisito. DOUGLAS se posicionou mal, pulou mas não conseguiu cortar e a bola chegou até LUAN, livre dentro da grande área que, com uma felicidade extrema pegou de primeira e mandou no ângulo de ROGÉRIO CENI. Indefensável. Impensável. Improvável. Imponderável. E triste. 0x1 Cruzeiro.

E então o jogo se tornaria mais um fator psicológico do que qualquer outra coisa.

Aos 10, GANSO fez excelente enfiada de bola, por cima, para LUÍS FABIANO. O centroavante brigou com a marcação e tentou chutar, mas furou feio.

PAULO AUTUORI, aos 13, colocou ALOÍSIO no lugar de LUÍS FABIANO, que sentiu o joelho esquerdo.

E a bola do SÃO PAULO não passava pela defesa do Cruzeiro, Dedé era um paredão.

Aos 16, jogada rápida do SÃO PAULO pela direita. Bola para OSVALDO, em velocidade. Dedé passou lotado e o camisa 17 invadiu a grande área e cruzou para ALOÍSIO. Não fosse interceptação corajosa de Fábio, seria o gol de empate. Que fase, que fase!

O SÃO PAULO era só pressão e o Cruzeiro sumia do jogo.

Sobrava disposição, faltava qualidade e tranquilidade. Aos 24, GANSO iniciou jogada pelo meio, passou para JADSON, que mandou para OSVALDO, que vislumbrou ALOÍSIO passando pela direita e o lançou. O atacante recebeu livre, cara-a-cara com Fábio, mas finalizou para fora, rente ao pé da trave direita do goleiro.

E os espaços para os contra-ataques do Cruzeiro começavam a aparecer.

Aos 31, SILVINHO foi ao campo no lugar de OSVALDO. AUTUORI tentava fazer alguma coisa. No minuto seguinte, CLEMENTE RODRÍGUEZ tentou de longe e quase surpreendeu o goleiro Fábio, que fez a defesa.

E o jogo acabou aos 33 minutos: em contra-ataque pela esquerda da defesa, Luan ganhou de CLEMENTE RODRÍGUEZ, adentrou a grande área e tocou na saída de ROGÉRIO CENI. 0x2 Cruzeiro. Se justo ou injusto, dependia do ponto de vista. Pelo momento, sim. Pelo jogo, não.

E nada dava certo. Nada, nada, nada.  Tanto que em outro lance de contra-ataque, Luan matou o SÃO PAULO. Inacreditável: 0x3 Cruzeiro, em pleno MORUMBI. E a torcida mandava: “Fora Juvenal”.

A sensação de incredulidade era geral. O SÃO PAULO não fazia uma partida ruim, criou chances, mas a bola não entrava, sequer passava pela defesa do Cruzeiro. E de repente tudo desmorona. Havia luta, havia entrega, mas as coisas simplesmente não aconteciam favoravelmente ao SÃO PAULO. E caía um tabu de 9 anos, mas isso era o que de menos importava no momento.

Aos 44, JADSON tentou da entrada da área, mas, de novo, foi travado pela zaga e a bola foi para o escanteio. Logo depois, sentiu contusão na panturrilha e o time termina a partida do 10, mesmo com o 10 em campo. Três minutos depois, GANSO tentou de fora da área e carimbou o travessão de Fábio.

E então o apitador encerrou a partida.

O SÃO PAULO correu, se esforço, lutou, teve suas chances, mas de repente tudo desmoronou. Em três lances o Cruzeiro matou o SÃO PAULO e afundou o clube numa crise sem precedentes. Quando todos entendiam ser o fundo do poço, o SÃO PAULO cavou ainda mais um pouquinho. Triste.

Por: Paulo Martins

NOTAS

ROGÉRIO CENI: Não teve culpa nos gols, mas é fato que as bolas que vão ao gol, entram. 3

DOUGLAS: Fazia uma boa partida até falhar na marcação de Luan,  que originou no primeiro gol. 2

TOLÓI: Vinha bem, mas sucumbiu com o resto do time. Inevitável. 2

LÚCIO: Algumas boas interceptações, mas depois do gol, seguiu seu companheiro de zaga. 2

CLEMENTE RODRÍGUEZ: Ainda se acostumando ao time, fez um bom primeiro tempo, mas caiu de produção no segundo. 2,5

RODRIGO CAIO: Fez bons desarmes, mas está claro que o meio-campo é um dos pontos fracos do time. 2

DENÍLSON: Perdeu o vigor. Precisa reencontrar o futebol que jogou na Sulamericana do ano passado. E urgentemente. 2

GANSO: Alguns bons passes, bons lançamentos e uma bola na trave. Se o time tivesse ganho, poderia dizer que fez uma partida razoável. 3

JADSON: É o motor do time. Até o primeiro gol, vinha fazendo um bom jogo. 3

OSVALDO: Correu, lutou, criou boas chances. Mas a fase não ajuda. 2

LUÍS FABIANO: Não conseguiu finalizar como gostaria. Parece sem vigor, não consegue vencer mais a marcação. 2

[ALOÍSIO]: Entrou no lugar de LUÍS FABIANO. Não faltou luta. Qualidade, sim. Perdeu um gol feito que poderia ter mudado a história da partida. 2

[RONI]: Entrou para aumentar o poder ofensivo do time mas não conseguiu. Normal. SEM NOTA

[SILVINHO]: Entrou, só que não. SEM NOTA

PAULO AUTUORI: Tem tentado fazer o que pode. Deu para perceber que o time teve alguma estabilidade no primeiro tempo. Depois do gol, tudo voltou como antes. Não sei como, nem de onde, mas o rumo das coisas precisa mudar. Entretanto, acho injusto julgá-lo agora, no “olho do furacão”. SEM NOTA.

Por: Paulo Martins

Bola+Cheia+Bola+Murcha

BOLA CHEIA

  • Nada e nem ninguém.

BOLA MURCHA

  • Tudo e a todos.

Por: Paulo Martins

92 comentários

  1. Melhor comparação do nível dos dois times: o chutaço do Luan no primeiro gol e o “chutaço” do Silvinho em lance parecido no final do jogo.

  2. Ótima análise do Paulo Martins.

    Infelizmente tudo o que acontece em campo é fruto de escolhas erradas, só nos resta torcer pela volta por cima e que os causadores desses problemas saiam o quanto antes.

  3. ‏@gpalenzuela 4 min
    Torcida organizada protesta contra MARCO AURELIO CUNHA na porta do Morumbi.

    Na boa, se isso for verdade, depois dessa,não sei nem mais o que pensar…

  4. O pior hoje sem duvida e tomar 3 do luan, isto ta louco.
    Outra coisa que eu não entendo e a torcida gritand fora Juvenal, gente ele so sai antes de20 de abril morto. Do contrario temos que atura-lo ate la.
    So vejo mudanças para valer com a sua saída se DEUS quiser, e ele quer.
    Eu como todos achei que hoje iriamos ganhar a partida, mais quando tomamos o primeiro do craque luan…

  5. Vou me retirar na minha insignificância e vou aguentar as mensagens das marias pegando no meu pé. Que vergonha do time de hj.

  6. A torcida Independente foi COMPRADA pelo JJ
    só não vê quem não quer

    esses caras não são são paulinos de verdade, são um bando de vendidos que só pensa neles!
    por isso estão se dando bem com essa atual diretoria, são tudo do mesmo balaio!

  7. Revendo os gols aqui: todos em lambanças individuais ridículas.
    O Douglas que erra cabeceio em chuveirinho, o Denilson que acha que sabe driblar e o R. Caio que chega primeiro na bola e entrega ela pro Luan.

  8. Não é possível, até o Leco acho que teria mais tato pra tratar com os jogadores do que esse AB. Já não tinha mais argumentos pra mantê-lo antes desse jogo, agora então, só pode ter interesses obscuros pra justificar essa proteção.

    Outros caíram por muito menos, até o próprio Leco.

  9. JJ perdeu a força que tinha na mídia e está apelando pra TO num ato ridículo. A diferença entre a Independente atual e a Gaviões de outrora é a importância para o clube nas ocasiões. A Gaviões antes tinha muito mais influência política nos gambás do que a Independente tem ou teve no SP. Atualmente fedem mas não cheiram.

  10. Não se trata de negativismo. Quem me conhece sabe que sou um sujeito positivo. Porém, não vou omitir algo que venho percebendo. A situação do SÃO PAULO hoje (os jogos, principalmente a fase, mas também as decisões erradas etc…) se assemelha muito ao que o Palmeiras passou no ano passado.

    Assisti a todos os jogos do Palmeiras no ano passado junto com a minha esposa, que é palmeirense, e acontecia a mesma coisa: o time dela jogava razoavelmente bem as partidas, algumas até dominava amplamente. De repente tomava um gol e tudo desmoronava.

    Foi assim até cair.

    Não digo que o SÃO PAULO irá, mas hoje se parece muito com aquele Palmeiras que caiu. Por uma série de fatores.

    E não adianta: se estiver escrito, é algo que teremos que enfrentar. Por tudo o que foi feito no clube até então, o continuísmo, a soberba (da torcida também, na qual me incluo), a mania de grandeza, etc.

    Eu acreditarei até o final, estarei como time até o fim e onde ele estiver, mas se algo não encaixar, não mudar ali dentro entre os jogadores, algum fato novo que “vire” a situação, vai ser sofrido e se entrarmos na zona do rebaixamento amanhã, não sei que impacto terá no time, já bastante abalado e sem confiança alguma.

    Triste!

  11. Boa noite a todos
    sei que estou a um tempo sem comentar aqui, devido a falta de tempo mesmo.
    Sinceramente, não querendo ser nenhuma mãe dinah nem coisa do tipo, mas la pra 2009 quando eu e mais alguns aqui falavam que só iriamos ter um time ou um elenco novamente, quando o JJ e sua trupe caísse fora muitos achavam exagero.
    O golpe mais duro nesse time não está sendo agora, mas foi em abril de 2011 quando mudaram o estatuto do Clube em prol de interesse de poucos e desespero de muitos.

    Agora é fechar o olho e esperar chegar abril de 2014, ainda existe uma luz no fim do túnel!

  12. E se insiste, mostra que realmente não leu…
    Numa matéria mostra a manifestação fora do estádio, antes do jogo, quando os torcedores não foram incomodados e puderam fazer a sua manifestação de forma pacífica e na outra fala da intervenção da organizada dentro do estádio, quando eles abafavam as manifestações…

    Fazer o que…

    • Sato,não é verdade, são duas manifestações diferentes essa que vc postou foi antes do jogo, e depois do jogo os torcedores comuns gritavam contra o Juvenal, quando chegou o lixo de torcida e mudou o tom, impedindo os gritos contra o presidente e gritando contra o MAC e contra alguns jogadores.

  13. Bom.

    Sem jogadas de laterais.

    Ganso e Jadson sumidos.

    Osvaldo ñ acerta uma e o Luis a bola ñ chega, e ele também ñ vai buscar.

    Os volantes ñ somam nada.

    Os zagueiros expostos.

    .E o azar.

    Tem que mudar.

    Douglas tem que sair e o Paulo Miranda voltar.

    Fabricio tem que entrar.

    O Ganso e o Jadson tem a turne na Europa para mostrarem que podem jogar juntos.

    O time melhora com o Aloisio, ele ao menos briga pela bola todo o tempo.

    Calma, e o bom disso é que o JJ esta se queimando.

  14. O JJ tem que ter hombridade de pelo menos mudar o diretor de futebol, pois do jeito que está vamos para a segunda divisão, o clube, hoje, me dá vergonha, uma notícia pior que a outra, ou se muda já alguma coisa, pois daqui a pouco não dará mais tempo.

    • Concordo, mas não tenho certeza que isto resolva. Temos uma área Diretiva complemente amadora. E quando digo “amadora” não é pejorativo afinal quem é remunerado lá ? Tragam alguém do mercado (um gerente de futebol que conheça o riscado). De qualquer forma condordo plenamente com o comentário do Paulo Martins acima:

      “E não adianta: se estiver escrito, é algo que teremos que enfrentar. Por tudo o que foi feito no clube até então, o continuísmo, a soberba (da torcida também, na qual me incluo), a mania de grandeza, etc.”

    • E ainda ter que ouvir a entrevista do mesmo Luan no final do jogo, falando que torcerá para o SPFC ficar na primeira divisão.

    • É. Não vi essa entrevista.
      É quase um vagabundo qualquer adentrando a sua casa, dando três tapas desrespeitosos no traseiro de tua mãe, te chamar de qualquer coisa pejorativa e ir embora impune.

  15. Se o JJ faz isso com a torcida, faz ainda pior com o conselho. Todos comprados. Uma ditadura completa. Como se livrar dessa praga?

  16. Pra que prova de que a coisa no São Paulo está caótica, fora de controle, se não a torcida organizada ser “comprada” pela direção do clube?

    O São Paulo que se dane. O importante para eles são o poder e o dinheiro.

  17. São Paulo já precisa ir se preparando para jogar a série B ano que vem.
    Sério. Acho que já foi pessoal. Tá certo que tem uns times muito muito ruins, mas não acho que tenham hoje 4 times piores que o SP na série A.
    Nada nada já estamos no meio do campeonato.

  18. O presidente vai conseguir o que ele quer desde a primeira vez que comandou o time, rebaixar o São Paulo Futebol Clube. Até comprar a organizada, ele comprou. Absurdo.

  19. É sério que tem nego cogitando a possibilidade de Segunda Divisão??? Vcs tão malucos?? São Paulo nunca irá pra Segunda. Nunca podemos nos acostumar e começar a ver isso como uma coisa normal.

    Me desculpe, mas o dia em que eu achar que a Série B é seria uma coisa boa pro SPFC, paro de ver futebol.

    • Com certeza não será boa. Mas foi como vi alguns comentando.
      Vamos para essa excursão e vamos voltar possivelmente na zona de rebaixamento, porque o campeonato vai continuar. Aí pega times muito melhores, toma na cabeça lá, e só piora as coisas. E quando volta para o CB, vence duas e “tira a cabeça” para fora , aí perde uma e volta para o sufoco e ai vira um ciclo. O time pode até não ser ruim, mas o psicológico vai bater forte.

      Eu sinceramente não vejo saída se alguma coisa muito drástica não for feita.

  20. Concordo com o EduGays.

    Eu acho que na realidade demos sorte que essa fase ou zica veio no começo do campeonato, se tivéssemos no meio do 2º turno aí sim seria temeroso.

    Como já disse em 89 chegamos a ser lanternas e zona de rebaixamento por várias rodadas e ficamos com a 2ª melhor campanha no geral fazendo a final com o Vasco.

    Em 2005 logo após ganharmos a Libertadores ficamos 8 partidas sem vencer, terminamos o 1º turno na 19ª colocação (Zona de Rebaixamento) entre os 22 clubes, tivemos 16 derrotas no campeonato e mesmo assim conseguimos ficar em 11º no geral.

    Mesmo com os vários erros que estamos cometendo em todos os segmentos (Presidência, Diretoria, Comissão Técnica, Jogadores, Torcida) sairemos desta com certeza.

    Podem me cobrar….

  21. Eu juro que assisti o primeiro tempo já pensando a entrevista pós jogo do PA: “demos o primeiro passo para sair da crise: vencer”.
    Eis que volto pra casa e vejo o placar… Não é possível… Na boa, onde é que nós vamos parar???

  22. Em relação ao time do São Paulo o nosso maior problema é o conjunto, é claro que precisamos de reforços, mas todos os times precisam.

    O São Paulo é muito dependente do Luis Fabiano, quando ele não faz gol, dificilmente outro jogador faz gol, até o Rogério faz mais gols que os outros jogadores.

    Luis Fabiano é um artilheiro sim, é um dos melhores atacantes na sua função, mas não é um jogador decisivo, é capaz de fazer 3 gols numa partida e ficar 10 sem fazer, não é regular por que não é um jogador que chama a responsabilidade para si como o Serginho Chulapa chamava, como Careca, Raí, Muller, Amoroso.

    Até o Adriano que ficou apenas 6 meses chamava mais a responsabilidade para si do que o Luis Fabiano.

    Quando o Luis Fabiano tinha Kaká, França e Reinaldo como parceiros, independente de títulos ou não, todos faziam gols, para mim foi a melhor fase do Luis Fabiano no São Paulo, todos faziam gols.

  23. Esse negócio de jogar com centro avante fixo de área no futebol moderno de hoje também não é uma boa, os dois dois melhores São Paulo dos últimos tempos não jogavam com centro avante fixo, o São Paulo de Cilinho tinha o Careca, mas o Careca além de craque não jogava enfiado esperando bola, saia para jogar, tabelar, além de fazer gol como quem estivesse chupando manga (Sem esforço) ainda dava vários passes que resultavam em gols.

    O São Paulo de Telê nem tinha centro avante, Muller, Palhinha, Raí e até Cafu faziam a festa, os zagueiros não sabiam quem marcar, não tinham referência.

    A exceção foram o São Paulo de Toninho Guerreiro e depois Serginho Chulapa, mas estes 2 centro avantes tinham muito mais poder de decisão e cheiro de gol que o Luis Fabiano, esses eram do ramo mesmo, Luis Fabiano é um aprendiz perto de todos eles, não chega nem perto.

  24. Boa Noite meus parceiros…. eu estou sem palavras para o atual momento. Se o JJ for esperto, ele demiti o A.B e traz gente competente(boleiros) para lidar com vestiario , dirigentes que entendam do riscado e não um mauricinho metido a besta que dirige Porsche .

    E olhem pro mercado brasileiro, tentar trazer 2 bons volantes , 1 zagueiro , lateral direito e um atacante … não e possivel que aqui no mercado brasileiro não tenha.

    VAMO TRICOLOR…. REAGE!!!!

  25. Abilio Diniz ‏@abilio_diniz
    O mal que o diretor de futebol Adalberto Batista fez para o São Paulo foi imenso. Acabe com isso, presidente Juvenal!!
    Juvenal, faça alguma coisa imediatamente: tire o Adalberto. O clima vai melhorar e podemos começar a reação já na quarta contra o Inter.

    • Será que isso é um boicote dos jogadores contra o Sr. AB? Tomara q sim, pois se o cara sair e a fase continuar a mesma, aí ferra de vez.

  26. bom eu já falei algumas vezes e repito, a maior zica do SPFC é o JJ, se ele não sair do clube pode trazer até o Messi que não acabará com essa maré de azar.

    mas enfim, nesse primeiro momento o correto seria afastar do clube o AB
    acredito que melhoraria um pouco o ambiente entre os jogadores

    já que não dá mais pra trazer reforços, pq o JJ e AB acreditam que o time é excelente, o jeito é ficar com oq tem, mas ter uma conversa séria com o PA e dizer pra ele pra inovar na escalação, pq se continuar escalando os mesmos jogadores que o Ney fazia antes, era melhor ter mantido o próprio.

    é visivel que os jogadores estão abatidos e sem confiança, e no futebol isso é muito importante, mas outros estão maus pq são pernas de pau mesmo!
    então eu se fosse o PA tentaria mudar a escalação para um esquema mais robusto na defesa e jogaria sem nenhuma vergonha pra segurar um empate fora de casa ou quem sabe uma vitória numa jogada trabalhada ou no contra ataque, e assim aos poucos indo moral pra equipe, me inspiraria no velho conhecido ROJAS que levou a equipe ao 3º colocação e classificou o SPFC pra libertadores depois de 10 anos.

    esquema 3-5-2 (fora de casa)

    RC
    Edson silva
    Tóloi
    Paulo Miranda
    R.caio
    Fabricio
    João schimidt pra dar qualidade ou Wellignton
    clemente rodrigues
    lucas farias
    Jadson
    Osvaldo
    Aloisio

    ps: lucio, denilson, LF banco pra eles!!!

    dentro de casa jogaria no mesmo esquema só que com 2 volantes
    foi assim que o Rojas conseguiu levantar o SPFC

  27. Um time que perde 7 partidas seguidas é favoritíssimo … à ser REBAIXADO.

    O jeito é torcer e torcer muito para que Juvenal receba uma oferta pelo time todo enquanto estivermos excursionando pela Europa, Japão, etc.

    Aliás … podíamos palpitar aqui de quanto o São Paulo vai apanhar do Bayern … eu chuto uns 6 x 0 para os Alemães.

  28. O pior não é ver o time no fundo do poço, o pior é ver que estamos cavando-o com uma retroescavadeira…

    Tenho tanta coisa pra dizer, mas sinceramente, o aperto na garganta é tão forte que o silêncio acaba sendo a melhor resposta.

  29. Precisa dar uma conferida pra ter números, mas em termos de futebol em campo, nossa campanha hoje é de igual pra pior que a de quando o curica e o Palmeiras foram rebaixados.

    A diferença que é que em nenhum deles houve tanta inercia quanto existe na direção do nosso clube hoje.

  30. O mais pessimista hoje antes do jogo achava que o São Paulo ganharia de 1 a 0. Eu tinha certeza que no mínimo uns 2 gols faríamos hoje!

    O Vitão citou que hoje o ideal seria fazer uma retranca e ir comendo pelas bordas. Concordo com ele. Mas parando pra pensar, retrancar com quem? Temos o pior sistema defensivo desde Amelli e Rogério Pinheiro.

    E a impressão que tenho é que em grande parte, o São Paulo não está conseguindo contratar pq muitos jogadores estão fugindo daqui pela fase da equipe. Se o salário pouco atrativo do São Paulo sempre foi compensado pela projeção que o clube oferecia, hoje o São Paulo é visto como um clube desorganizado internamente que não vale o risco. Ouvi isso de várias pessoas do meio, e me fez pensar em que ponto chegamos.

    Alias, falando do clube internamente, as notícias que tem chegado em off são muito mais desanimadores do que as que estão correndo na mídia. A política interna do clube hoje é simplesmente repulsiva. A relação entre a atual diretoria e a Independente é uma das coisas mais repugnantes da história desse clube. Mas não quero me ater nisso senão vou acabar falando demais…

    Hoje, o único cara que tem condições reais de nos tirar desse buraco é o Paulo Autuori. Não adianta esperar nada da diretoria, que alias, só tende a piorar ainda mais a situação. É torcer para que o Paulo tenho o grupo na mão, trabalhe a cabeça dos caras, ache caminhos dentro de campo para que possamos terminar esse ano com dignidade, e a partir do ano que vem, comecemos a resolver problemas pela raiz.

    Autuori, estamos com vc! E se Deus quiser, a bola vai começar a entrar, as coisas vão se encaixar, e o time vai representar dentro de campo. O peso dessa camisa vai fazer a diferença nos momentos decisivos! A sorte é que ainda temos muito campeonato pela frente, e com 2 vitórias consecutivas, o time vai se arranjar de novo!

    • katia, ainda dá tempo, mais precisa de algumas modificações urgentes, o maior problema do clube, hoje, é fora do campo, o time até que não tão ruím, é desequilibrado, o Juvenal precisa agir enquanto é tempo, mas infelizmente ele se acha maior que o clube, infalível, um Deus, como deixou claro nas entrevistas ridículas que deu nas ultimas semanas.

Deixe uma resposta